.

.


Últimas notícias

Brent Smith explica música por música do novo álbum #1

O site Louder Sound publicou uma matéria em que o vocalista Brent Smith explica música por música do novo álbum, 'Attention Attention' lançado no começo de maio. Dividimos a matéria em duas partes, nesta primeira, vocês poderão conferir a explicação das 7 primeiras músicas.

Leia abaixo:
"'Attention Attention' é um álbum de história" disse o vocalista Brent Smith. "Não é um álbum conceitual, mas tem uma história com começo, meio e fim."

É uma história com uma coleção de músicas profundamente pessoais, 'Attention Attention' traça a vida de um protagonista individual de baixos excruciantes a altos escaldantes. Nem sempre é uma escuta confortável, ele segue seu progresso enquanto enfrenta seus demônios, supera seus medos, aprende a confiar e finalmente enfrenta o mundo.

E tem uma coisa ou duas a dizer sobre a trincheira rasa e sombria das mídias sociais, onde todos têm uma opinião, mas muito pouco do que eles têm a dizer é compressivo ou positivo.

Abaixo, Smith nos guia através do álbum.

Shinedown está atualmente em turnê nos Estados Unidos. A banda vai tocar no Download Festival no dia 10 de junho, antes de retornar aos EUA para uma turnê co-headlining com Godsmack em julho. "É sobre ter impacto e fazer uma declaração", diz Smith. "Estamos criando um show que é poderoso, apaixonado, sonoro e inspirador para os fãs".

The Entrance

"Queríamos ter um ponto de partida, porque o álbum inteiro acontece dentro desta sala. Então você começa o álbum e ouve esse ritmo pulsante como uma máquina no fundo. Você ouve uma batida na porta, ouve a porta abrindo, você ouve uma pessoa entrando e fechando a porta. O audio muda um pouco, você ouve a pessoa andando e puxando uma cadeira para sentar. Ele respira e expira, e então 'Devil' começa."

Devil

"Esta é uma música sobre medo absoluto: apenas sobre ficar aterrorizado - não apenas de você mesmo, mas do que está lá fora - mas entendendo que você está tomando a decisão de eliminar esses sentimentos e emoções. Você precisa começar a entender quem é você e do que você é capaz. Este é o começo da história e é a parte da história que a pessoa se sente inferior."

Black Soul

"A pessoa chegou a um lugar onde fica como, 'Ok. É aqui que eu estou. Isso é onde está começando.' Ele está assustado, mas de repente tem que começar a fazer perguntas, e começa com: 'Who's the victim now/Stand up and take a bow/Face right, face left, face everyone you disrespect/So who's the asshole now?' É a parte do álbum em que a pessoa começa a juntar as coisas".

Attention Attention

"'Attention Attention' é um aviso. É como se o seu alter-ego entrasse na sala de repente e começasse a mexer com você. E então você começa a entrar na parte psicológica da música. É o outra dimensão do indivíduo, onde o outro lado dele está indo, 'Nothing about me is ordinary/My friends all say I'm going crazy/I don't hear a word that they say/Because the voices in my head are legendary/But I'll never tell them where the bodies are buried/It keeps them coming back every day.'"

Kill Your Conscience

"Kill Your Conscience' é sobre a dinâmica de quando você passa 23 horas por dia olhando para uma tela de celular e todos têm uma opinião, dizem o que querem sem ao menos pensar antes de falar. Quando eu ando, observo as pessoas com suas cabeças abaixadas. Eu vejo muitas pessoas com os polegares se movendo o tempo todo, há uma falta real de olhar alguém nos olhos e ter uma conversa física com elas. Kill Your Conscience é a música sobre o que está lá fora. Para a pessoa dentro do prédio, parece que ninguém se importa: se alguém diz algo positivo, há 25 coisas negativas, só porque as pessoas precisam ouvir suas próprias vozes".

Pyro

"A história se move no DNA dessa pessoa, porque é sobre a criação deles. Pyro é a parte da história onde a pessoa está indo, 'como eu fiquei assim? Como estou conectado? Meus pais? Minha mãe? Meu pai? Meu passado? De onde isso veio?' Algumas pessoas que ouviram a música e perguntaram o que 'my mum's a burnout, my dad's a pyro' quer dizer. Pessoalmente, meu pai foi um dos meus principais professores, um dos meus maiores mentores. Ele é tudo pra mim. Ele me ensinou muito, me ensinou como ser um homem, me ensinou como ser um cavalheiro. Mas o fato é que ele tinha um temperamento feroz. Ele era bem ligado dessa forma. Então, ser um 'pyro' é isso. E a minha mãe não era explosiva no sentido que o ouvinte pode esperar, mas as pessoas iriam se cansar dela. Elas iriam se aproveitar dela. Ela é uma mulher incrível, porque ela ficaria semanas assim só para ter certeza de que eu e meu pai não passássemos por isso.

Mas esta música não é apenas sobre mim. É sobre o indivíduo que está passando por isso, mas há muitas referências à minha personalidade, personalidade de Eric, Zach e Barry... e suas famílias. Pyro é a parte do álbum que o indivíduo está perguntando: 'como eu fiquei assim?'"

Monsters

"Todo mundo que conhece um pouco do meu passado em relação ao abuso de substâncias e alcoolismo sabe que eu tenho lutado contra isso. É algo que eu lido diariamente. Eu sempre fui muito honesto sobre isso, eu não usei drogas hoje - e eu não bebi hoje - mas eu não sei o que vou fazer amanhã, porque eu literalmente tenho que fazer isso dia após dia. Eu nunca fui para a reabilitação, eu não fiz programa de 12 passos, e eu não falo sobre sobriedade ao menos que eu seja questionado sobre isso, mesmo assim, eu não gasto muito tempo nisso porque eu literalmente vivo minha vida dia a dia. Mas a dinâmica da música não é apenas sobre o abuso de substâncias, mas sobre muitas situações diferentes em que as pessoas são colocadas porque têm coisas em mente que - por alguma razão - costumavam sabotar a si mesmas. eles não sabem porque fazem isso, mas fazem mesmo assim, e estes são os monstros que eu estou falando: aquelas vozes que dizem, 'eu sei que isso vai ser muito fodido depois que acabar, mas vamos fazer mesmo assim'. Esse é o sentimento na música, quando eu canto que meus monstros são reais e são treinados para matar".

"Tem também uma declaração - não de um ponto de vista bíblico ou espiritual - sobre Deus, quando você entra na ponte. A ponte é muito importante nessa música, porque ela traz de volta algumas das letras, que diz: 'Leave your weapon on the table/Wrapped in burlap, barely able/Call a doctor, say a prayer/Choose a God you think is fair.'"

Making of: Attention Attention

Hoje, o Shinedown lançou um documentário de 14 minutos sobre a produção do sexto álbum de estúdio da banda, "Attention Attention". A produção levou cerca de seis meses e aconteceu no Ocean Industries Studios.

Em entrevista à revista Substream, o vocalista Brent Smith falou a respeito do novo álbum:
"Todo o álbum é uma jornada psicológica, emocional e física, e tudo acontece dentro da sala. A maneira como o álbum é apresentado desde o início até o meio e o final, essa é a história toda, e é isso que engloba. Queremos que o ouvinte se coloque nesta sala, eu não vou mentir para você, a sala é um lugar assustador, mas é necessário que todos nós entremos, você não pode ter medo de falhar. "Attention Attention" é sobre como as pessoas permitem que seus medos e dúvidas possam paralisá-las. Eles estão com tanto medo de tentar algo novo apenas porque é novo, e isso não é maneira de viver. Eu não acho que você vai ser definido pelos seus fracassos, eu acho que você vai ser definido pelo fato de que você não desistiu e o álbum também é sobre a humanidade. É sobre não perder essa emoção ou eu deveria dizer aquelas emoções que todos nós temos como seres humanos, sabe? É também uma espécie de alerta para o público. Vivemos em um mundo tecnologicamente muito avançado. Isso é uma coisa maravilhosa, mas você precisa fazer uma pausa dele às vezes, senão ele roubará sua alma. Eu acho que a conexão humana, apenas estar na frente de alguém e conversar com eles, é incrivelmente importante. Eu não quero que as pessoas percam sua humanidade."

Pela primeira vez, o álbum foi interamente produzido e mixado pelo Eric Bass (baixista) em entrevista ao Lexington Herald-Leader, o baterista Barry Kerch falou sobre isso:
"Ele colocou muita pressão em si mesmo e nós colocamos muita pressão sobre ele. Muitas pessoas dizem que é a sentença de morte quando você se auto-produz. Mas ele sabia como fazer o trabalho. Ele já produziu outras bandas antes, de muitos estilos diferentes - bandas de rock 'n' roll, bandas de metal. Então nós tivemos plena fé e confiança nele. Mas também tivemos plena fé e confiança uns nos outros porque ainda nos damos bem. Nós ainda gostamos um do outro e nos divertimos juntos. Somos amigos e nos amamos como irmãos. Isso tornou muito mais fácil. Para mim, foi divertido apenas vê-lo trabalhar com o talento que ele tinha".

Shinedown lança seu novo álbum 'Attention Attention'

Hoje, 04 de maio, o Shinedown está lançando oficialmente, o seu sexto álbum de estúdio, intitulado 'Attention Attention'. Produzido e mixado pelo baixista, Eric Bass, seu novo álbum é composto por 14 músicas, tendo 2 bônus na versão japonesa e lançada na lojas americanas da rede Walmart, sendo elas, 'Headcase' e 'ANWTD'.

'Attention Attention' é um álbum conceitual sobre a jornada mental, emocional e física do personagem que supera seus momentos mais sombrios, sua evolução é visivelmente percebida a cada música.

Para quem nos acompanhou nas redes sociais, nós fizemos uma contagem regressiva e publicamos 10 fatos do sobre o álbum, aqui estão todos eles:
1. O álbum foi dirigido e mixado pelo baixista, Eric Bass, que possui seu próprio estúdio, Ocean Industries, o qual foi inaugurado em 2007;
2. 'Devil' foi o primeiro single lançado e é o começo da história sobre a jornada do personagem que supera seus medos, negatividade e lutas pessoais para se tornar uma pessoa melhor;
3. A música 'Get Up' fala sobre o Eric Bass e sua luta contra a depressão;
4. Por ser um álbum conceitual, a banda decidiu lançar um clipe para cada música do mesmo;
5. A música 'The Human Radio' é uma crítica ao uso excessivo do celular no dia a dia. A mãe e irmãs de Eric Bass, fazem parte do coro composto na mesma;
6. Em um Q&A realizado no Twitter, a banda escolheu 'Brilliant' como a música que estão mais ansiosos para que os fãs possam ouvir.
7. Na semana de lançamento do novo álbum, o primeiro single 'Devil' atingiu o #1 lugar na parada Active Rock;
8. 'Brilliant' foi a primeira música gravada para o álbum;
9. A banda realizou uma festa de lançamento no teatro da iHeart Radio em Nova York com a presença de alguns fãs, para mais detalhes, clique aqui;
10. O álbum foi muito bem avaliado pelos sites de reviews que até mesmo consideraram como um dos melhores álbuns da banda, sendo o mais pesado desde 'The Sound of Madness'.

Adotamos a frase de "The story is just beginning" de 'Diamond Eyes' como tema do fã clube sabendo que a cada novo ciclo de álbum, tudo começaria novamente, 'Attention Attention' é essa nova história que está começando. Ouça e compartilhe!

Ouça o álbum nas principais plataformas digitais como DeezerSpotify Google Play e iTunes. E também no canal oficial da banda no YouTube:

Festa de lançamento do 'Attention Attention' na iHeart Radio

O Shinedown lançará o seu sexto álbum de estúdio, 'Attention Attention' no dia 04 de maio, mas a banda fez uma celebração antecipada no show intimista na iHeart Radio, onde apresentou novas músicas ao vivo para alguns fãs selecionados que também puderam participar de uma sessão de perguntas e respostas.

Confira:

Attention Attention é o álbum sucessor de Threat to Survival, lançado em 2015, e é composto 14 novas músicas, incluindo o principal single 'Devil'. O novo álbum do Shinedown foi parcialmente inspirado por uma escuridão vivida pelo vocalista Brent Smith enquanto estava na estrada em turnê do último álbum da banda. Brent explicou: "Eu tive que lutar contra certas situações, quando se trata de abuso de substâncias e vício. Isso deixou minha cabeça confusa. Eu basicamente tinha caído na graça, porque eu não sou perfeito. Eu tive que levantar e me recompor. Eu não teria sido capaz de fazer isso se não fosse por esses três outros senhores. Então, escrevi sobre tudo isso. Esta é provavelmente a coisa mais sincera que fiz na última década. Eu tenho uma tatuagem no topo da minha mão esquerda que diz: "Sua dor é um presente". É como eu me sinto. É o que me fez ser quem eu sou".

Smith acrescentou: "Eu quero que todos saibam que sempre iremos para o próximo nível. Não há teto. Nós continuaremos a nos esforçar não apenas como músicos, mas como compositores e como pessoas. Eu sinto que este é um álbum que o mundo precisa agora É preciso celebrar a vontade que todos temos dentro de nós. Para mim, essa banda significa que desistir não é uma opção. É por isso que nunca dizemos "Adeus"; dizemos: "Até a próxima vez".

Setlist:
Devil
Kill Your Conscience
Cut the Cord
Second Chance
Sound of Madness
The Human Radio
State of My Head
I'll Follow You
Simple Man
Enemies

El Paso Times: Barry Kerch fala sobre 'Attention Attention', considerar a banda como uma família e mais

Foto por Harry Reese via Shinedown no Instagram
Em entrevista ao site El Paso Times, o baterista Barry Kerch conversou sobre o novo álbum, 'Attention Attention', o fato de que eles se consideram uma família, processo de composição e como foi trabalhar com o baixista Eric como produtor, e muito mais.

Um grande destaque no final da matéria foi que o site adicionou algumas curiosidades sobre a vida do baterista e da banda, incluindo o motivo de terem gravado o cover 'Simple Man' do Lynyrd Skynyrd, como já informado em nosso especial Música Destaque criado em fevereiro de 2014, clique aqui para ler.

Confira a tradução matéria abaixo:
O álbum do Shinedown - "ATTENTION ATTENTION" - conta a história da queda ao vício para uma possível redenção.

Inspirado pelo vocalista e principal letrista Brent Smith na batalha contra o vício, as músicas do sexto álbum da banda, que será lançado em 4 de maio e talvez seja o melhor da banda, lidam honestamente com as tentações que estão sempre por perto ("The devil’s in the next room" — "O diabo está na próxima sala", adverte o mais novo single da banda, “DEVIL”) e a auto-absorção daqueles obcecados e talvez possuídos, pelo apelo à autodestruição ("Good for you/You hurt everyone/Good for you/You love nobody" — "Bom para você/Você machuca todo mundo/ Bom para você/ Você não ama ninguém" —   "MONSTERS").

Mas também é uma história de como o amor e a família podem ajudar os viciados a superar ou pelo menos chegar a uma trégua com seus demônios.

"Não é nenhum segredo e Brent não fez segredo de que ele tem esse problema e nosso baixista luta contra a depressão", disse o baterista Barry Kerch em uma entrevista recente, acrescentando: "Somos uma família. Nós nos amamos como família".

Ele disse: "Somos irmãos. Nós gostamos da companhia um do outro e gostamos de estar perto um do outro. Quando um dos seus irmãos cai, você está lá para pegá-lo."

Kerch, que disse que os outros membros da banda o chamam de "vovô", e eles estão sempre um para o outro. “Nós cuidamos um do outro. Isso é uma bênção. Eu estive lá desde o primeiro dia e já vi de tudo. ”

Esse senso de união se transfere para a composição.

Kerch disse que enquanto Smith escreve a maioria das letras, as músicas geralmente começam com uma perspectiva de violão, mas também pode surgir de quem tem uma idéia, que pode começar como um riff de guitarra ou bateria, que é colocado em forma de demo com outros membros do Shinedown contribuindo e de lá vai para o som final que acaba no álbum.

Enquanto a intensidade e às vezes até mesmo a paixão dolorosa na voz de Smith possa inicialmente estimular uma impressão de raiva, ouvir as letras revela uma mensagem mais profunda.

“Eu acho que sempre houve um tema de superação na nossa música - superando obstáculos na vida. A única coisa com a nossa música é que sempre foi honesta, coisas que vimos, coisas que vivemos, coisas pelas quais passamos”, disse Kerch.

Ele disse que espera que a música da banda permita que os ouvintes entendam que eles podem sair por cima, oferecendo uma "sensação de positividade de que eles podem fazer isso também".

Queremos estar na linha de frente
Kerch disse que a banda continua experimentando sua música e aprendendo.

A música “DARKSIDE” parece perfeita para ser incluída em um musical de rock da Broadway, com um piano brincalhão.

Kerch não vê nenhuma contradição no som pesado da banda e no mais leve "DARKSIDE".

"Pessoalmente, acho que é importante explorar o máximo que você puder como artista e não colocar limitações em si mesmo", disse ele.

Caso contrário, "você continuará fazendo as mesmas coisas".

"Shinedown não vai fazer a mesma música duas vezes", disse ele. “Estamos constantemente crescendo como músicos e artistas. Rock and roll é perigoso e perigoso porque as pessoas assumem riscos.”

Ele disse que os Beetles e Elvis eram "perigosos porque estavam fazendo o que outras pessoas não estavam fazendo".

Ele encontra inspiração neles, dizendo: "Queremos estar na vanguarda disso também".

A exploração musical do Shinedown pode ser ouvida em "Evolve", com a bateria assumindo um papel principal, parecendo substituir a guitarra principal pelo andamento da música quando combinada com os vocais de Smith.

Kerch disse que o baixista Eric Bass, que produziu o CD, foi produtor quando se juntou à banda e tem um bom histórico de produção.

"Isso o deixa mais confortável para trabalhar", disse Kerch. "Ele pode ligar o interruptor, sair da banda e perguntar o que faria de melhor para a banda."

Kerch disse que, quando lhe pediram para assumir um papel principal, "Estou feliz em fazê-lo. Para mim, como baterista e membro da banda, é meu trabalho tocar a música e fazer o que é certo para a música.”

Ele disse que o ritmo impulsiona a música. "É o que a música precisava." Além disso, ele riu: "Se mostrar bateria por um minuto, estou bem com isso."

Em "THE HUMAN RADIO", o tema da família e da experimentação desempenham papéis-chave.

A guitarra baixa ocupa o centro do palco e os vocais são envolvidos em um efeito de câmara, enquanto os efeitos emprestam um outro mundo à guitarra.

E a mãe e as irmãs de Bass cantam na música.

"Absolutamente. Eu queria estar lá para gravar isso. A mãe dele é muito musical. Ela cantou em algumas bandas nos anos 70 e suas irmãs cresceram cantando".

Ele acrescentou: "Para ele, ter sua mãe e irmãs no álbum foi muito importante e é tudo sobre a família."

Mídia social é "uma faca de dois gumes"
Um aspecto cada vez mais importante da indústria da música preocupa Kerch: mídias sociais.

"É uma faca de dois gumes", disse Kerch.

"Você tem que estar lá agora. É legal poder acompanhar as pessoas diariamente, mas isso também tira um pouco do mistério."

No entanto, ele disse que gosta que as pessoas possam ficar conectadas a uma banda.

"Mas agora todos têm voz e opinião", disse Kerch, acrescentando que o ódio, raiva e negatividade que ele vê online podem ser "muito frustrantes de ver". Às vezes chega até a mim.

Aos 41 anos, ele disse que tem uma pele grossa e pode lidar com isso, mas disse que "deve ser difícil ser um adolescente ou jovem adulto" e ter que lidar com o abuso.

“Com as mídias sociais, todo mundo é tão negativo e joga tudo por aí”, disse ele.

“Francamente, estou farto disso. Você é abençoado por ter vida e todas essas oportunidades. Por que ser tão alimentado pelo ódio e negatividade?"

Ele disse que tenta manter seus posts positivos, deixando-os com #campainagainstnegativity (#campanhacontranegatividade).

Se ele está tendo um dia ruim ou está chateado com alguma coisa, ele disse que guarda para si mesmo.

"Ninguém deveria ter que se importar", explicou ele. "Por que não dar coisas positivas em vez de um monte negativas?"

Em seus feeds do Instagram e do Twitter, você encontrará posts sobre sua esposa, filha, animais de estimação, caminhadas e culinária, mas não espere para ver fotos de festa com champanhe e outros passatempos estereotipados de estrelas do rock.



Ele disse que não precisava perceber como a família é importante para ele.

“Eu acho que sempre soube. A banda toda é assim. Somos muito humildes, iguais e queremos ser assim e poder cuidar uns dos outros”

El Paso é "linda"
Kerch, que cresceu na Flórida e mora em Jacksonville, disse que ter vindo de bons pais e boas famílias ajuda; Além disso, há "essa mentalidade sulista de permanecer humilde.
"Temos a sorte de ser estrelas do rock, mas acho que as pessoas que fazem o champanhe e as festas tendem a desaparecer. Não quer dizer que essa banda não teve nossos momentos de festa, nós fizemos, mas aprendemos."

A música “BRILLIANT” finaliza o CD com uma celebração (“As I crash and burn/I just don’t care/It’s my day to be brilliant” —   "Enquanto eu bato e queimo/ Eu simplesmente não me importo/ É o meu dia de ser brilhante) e bateria intensa e contínua que é tão habilidosa deixe os ouvintes atordoados - e talvez exaustos apenas pensando na energia que Kerch investe no desempenho.

Quando perguntado como se sentiu após a apresentação, Kerch riu e disse: "Estou com falta de fôlego".

"É engraçado, quando Brent estava escrevendo, ele havia programado esse padrão de bateria", disse ele, acrescentando que Smith perguntou se ele poderia tocá-lo.

"Sim, eu posso fazer isso", disse ele.

"Essa foi a primeira música que gravamos para esse álbum."

Você sabia?
• Barry Kerch, 41 anos, nasceu na Academia da Força Aérea em Colorado Springs, Colorado, mas deixou o Colorado logo depois e cresceu em Panama City, Flórida. Ele tem uma esposa, Lori, e uma filha, Stella. Ele e o vocalista Brent Smith são membros originais do Shinedown, mas ele disse que o guitarrista Zach Myers e o baixista e produtor Eric Bass estão na banda há mais tempo que os outros dois membros originais, então “parece mais com o lineup original”.

• Kerch sabia que queria ser baterista quando teve sua primeira tarola aos 7 anos, quando estereotipadamente batia em potes e panelas. "Eu sempre gravitei em direção ao ritmo".

• Kerch escolheu ir para a faculdade em vez de iniciar uma carreira musical imediatamente. Ele tocou bateria na Universidade da Flórida Central, onde se formou em antropologia. Por que o atraso? As razões eram duas. “Eu era muito bom na escola. Eu gosto da escola. Eu gosto de aprender. Eu sou um aficionado por história e ... Eu prometi aos meus pais ter um plano de backup caso a música não desse certo." Além disso, ele disse, "há muita diversão para se ter na faculdade, também como um sentimento de realização de ganhar um grau".


• A versão de Shinedown do “Simple Man” do Lynyrd Skynyrd é um cover emocionalmente poderoso. Kerch disse que aconteceu naturalmente. O guitarrista original de Shinedown, Jasin Todd, é casado com a filha de Ronnie Van Zant, Melody, e a viúva de Van Zant, Judy, é proprietária do Freebird Live, um bar em Jacksonville, Flórida, Kerch disse que foi um dos primeiros bares da banda, como o Shinedown. Eles tocaram uma versão acústica de “Simple Man” como um agradecimento a ela. Durante uma turnê, a banda estava sendo entrevistada em uma estação de rádio em Boston e como parte do formato da estação de rádio, os músicos tocavam acusticamente. Kerch disse que "Simple Man" era a "única música acústica que conhecíamos", então, o Shinedown apresentou e as reações dos ouvintes foram tão positivas que a banda acabou gravando. Mas não espere mais covers nos futuros álbuns do Shinedown. Kerch disse que a banda já tocou no passado, mas como banda, Shinedown prefere tocar música original. A jovem segurando a foto de Van Zant no vídeo é a neta de Van Zant, Aria Todd.

• Kerch disse que trabalha para se manter saudável, a fim de continuar se apresentando. "Eu passei por um momento quando eu estava começando a ter túnel do carpo." Ele disse que teve aulas com um baterista que realiza clínicas para outros bateristas que os ajuda com a técnica. "A coisa mais importante é aprender a técnica adequada", disse Kerch, acrescentando que ele estava usando uma técnica de banda marcial que é uma técnica rígida. "Isso foi uma coisa, obter a técnica certa", disse ele. Ele acrescentou que também é importante para ele permanecer saudável, não fumar, beber com moderação e malhar, dizendo que a banda trabalha todos os dias. "Aos 41 anos, sou mais forte do que aos 31. Espero que continue assim".

• Kerch não planeja se aposentar da indústria da música. Se ele tivesse que fazer isso, ele disse: “Eu não sei o que eu faria. Eu ficaria muito deprimido, para ser honesto. Isso é tudo que sei. ”Depois de pensar um pouco sobre isso, ele disse que provavelmente se tornaria um chef porque gosta de cozinhar.

• Kerch não tem uma banda favorita, mas cita bandas como Led Zeppelin, The Police e Deftones como os que ele gosta. "Sou um grande fã de ouvir tudo", disse ele, do hip-hop ao metal e ao jazz. "Se você conseguir sair desse molde, eu sou uma cabeça de metal", você pode aprender a apreciar outras músicas e a diversidade de gêneros musicais. Como exemplo, ele disse, ele gostava de Prince, mas inicialmente sentiu uma certa relutância em abraçar sua música. Mas, ele disse, "você percebe se é uma boa música, é uma boa música", independentemente da classificação que um ouvinte coloca na música ou em si mesma.

• Quando perguntado sobre qual música ele ouve para ter energia, Kerch disse que “The Downward Spiral”, do Nine Inch Nails, veio à mente.

Shinedown divulga vídeo dos bastidores do clipe de 'The Human Radio'

O Shinedown divulgou o vídeo dos bastidores da gravação do clipe de 'The Human Radio'. O vídeo apresenta relatos de alguns fãs que viajaram de várias cidades dos Estados Unidos para participar do vídeo e cenas da gravação que também contou com a participação da modelo Adrianna Reloba.

Assista:

"Queríamos aproveitar este momento para agradecer aos nossos fãs/família Shinedown por fazer a viagem até a Califórnia para fazer parte deste vídeo muito especial. Foi uma honra ter todos vocês lá. Nós dissemos isso antes e nós vamos dizer de novo... a única razão pela qual somos capazes de fazer o que fazemos é por causa de VOCÊS."
- Brent, Eric, Barry, Zach

Shinedown apresenta duas novas músicas do Attention Attention

Hoje, Brent, Eric e Zach concederam entrevistas ao Build Series e BackStories/Guitar World, ambas tiveram transmissão ao vivo e em breve publicaremos um resumo das mesmas.

Agora há pouco, eles realizaram uma apresentação exclusiva e duas novas músicas do álbum Attention Attention estiveram na curta setlist acústica, foram elas, 'Kill Your Conscience' e 'Get Up'.

Assista abaixo:

Devil

Kill Your Conscience, Get Up, Sound of Madness, Second Chance e Cut the Cord
Setlist completa:
1. Devil
2. Kill Your Conscience
3. Get Up
4. Sound of Madness
5. Second Chance
6. Cut the Cord









Vale recordar que o álbum será lançado no dia 04 de maio, acompanhe a contagem regressiva e fatos sobre o mesmo em nossas redes.

Festa de lançamento do Attention Attention e entrevistas ao vivo

Faltam 10 dias para o lançamento do novo álbum do Shinedown, 'Attention Attention'

Se você nos segue nas redes sociais, já deve ter visto que iniciamos uma contagem regressiva com 10 fatos sobre o álbum. Caso não conheça nossas páginas, confira os widgets ao lado.

Nesta semana, o Shinedown confirmou em suas redes sociais, que fará uma festa de lançamento do novo álbum no dia 1º de maio no teatro da iHeart Radio em Nova York. Alguns fãs serão selecionados para participar de um Q&A e assistir uma apresentação exclusiva.

Infelizmente, não teremos transmissão ao vivo do evento. A gravação será disponibilizada no dia 03 de maio às 22 horas no site da iHeart Radio.

Entrevistas ao vivo + apresentação exclusiva
Build Series
Amanhã, 25 de abril, às 16 horas (horário de Brasília), Brent Smith, Eric Bass e Zach Myers estarão ao vivo no Build Series para uma entrevista exclusiva sobre o novo álbum.

O evento terá presença de alguns fãs e será transmitido ao vivo no site www.buildseries.com.

BackStory Events + Guitar World
E mais tarde, no mesmo dia, às 20 horas (horário de Brasília), os 3 membros estarão ao vivo no Sony Hall em Nova York para uma entrevista e pequena apresentação.

O evento também terá presença de alguns fãs e será transmitido ao vivo no site da revista Guitar World.

Guitar World: Zach Myers fala sobre o Attention Attention

Em entrevista ao Guitar World, o guitarrista, Zach Myers conversou sobre o conceito, inspirações e músicas do novo álbum 'Attention Attention', e turnês com as bandas Five Finger Death Punch e Godsmack que acontecerão no verão americano.

Leia abaixo:
'Attention Attention' foi considerado como um álbum conceitual. Qual foi a principal intenção por trás disso?
Nós não iríamos fazer um álbum conceitual, até que no meio do processo de composição começamos a perceber como seria. Não foi algo forçado, veio de uma forma bem natural. Mas não é bem um álbum conceitual, ele tem sua própria vibe.

Como você descreveria o modo conceitual?
É engraçado, nosso último álbum, intitulado 'Threat to Survival', foi sobre ter sua auto-sobrevivência.
Às vezes, o álbum é sobre uma pessoa e outras vezes, é sobre nós quatro. Nós escrevemos o que nós sabemos e aquilo que nós acabamos vivenciando. O álbum começa com 'Devil', que é sobre estar no pior lugar possível. É sobre você ter cavado um buraco de cinco metros e agora tem que descobrir como sair. O álbum termina com "Brilliant", que é uma serendipidade romântica, que vem à luz e percebe que você pode fazer muitas coisas por conta própria.

De onde veio a inspiração da banda para o processo de composição?
Esse processo pode ser sempre diferente. Pode começar de algo que o Eric criou; ou de uma letra que o Brent tem; ou de um riff que tenho. Nós escrevemos de forma orgânica. Eu não acho que decidimos escrever uma música sobre A, B & C. Nós apenas sentamos e sentimos onde o clima vai nos levar. Quando você se força a escrever para um álbum, é fácil ficar obsoleto e fora de seu próprio elemento. Somos conhecidos como uma banda de compositores e muitas pessoas realmente se conectam com as letras do Brent. É algo que levamos muito a sério. Liricamente, nós realmente tínhamos muito a dizer. Todas as músicas do álbum têm seu lugar no conceito ou podem ser ouvidas individualmente.

O que você pode me dizer sobre a música, 'Black Soul'?
Para mim, quando essa música começa, o personagem ainda está em um lugar sombrio no álbum. Você está ofegando por ar depois de "Devil" vendo onde você está e o que está ao seu redor, tentando descobrir as coisas. Você cavou o buraco e isso é quando você começa a enfiar os dedos na terra para começar a sair.

E sobre 'The Human Radio'?
Nós colocamos um pouco sobre isso no vídeo, onde todo mundo está sempre em seu celular e ninguém está realmente prestando atenção no que está acontecendo no mundo ao seu redor. Coletivamente, é sobre a mentalidade humana de onde o mundo está agora.

Esta é a primeira vez que Eric produziu sozinho um álbum do Shinedown. Como foi trabalhar com ele?
Toneladas de conforto. Nós fizemos o álbum em seu estúdio em Charleston. Esse lugar é como o lar para nós. Ele disse que preferia que ficássemos loucos fazendo um álbum do que vermos alguém enlouquecendo tentando fazê-lo. Ele é um produtor brilhante. Mesmo que ele esteja na banda, ele foi capaz de se afastar disso mentalmente. Sonoramente, acho que é um dos melhores álbuns que já fizemos. Cada tom foi meticulosamente pensado.

Como você tem se equipado ao vivo?
Eu tenho usado o Fractal A XL+. Eu ainda corro com os cabos no palco, porque eu tenho que ter. Guitarra sempre foi PRS para mim. Existem 3,4 dos meus modelos signature que uso todas as noites.

O que você pode me dizer sobre os planos de turnê do Shinedown?
Nós temos alguns festivais chegando em maio e depois alguns shows co-headliners com Five Finger Death Punch. Isso é sempre divertido porque as duas bandas tocam a mesma quantidade de tempo e têm a mesma produção. Então, neste verão, estaremos fazendo a mesma coisa com Godsmack. Nós amamos esses caras e nos damos bem com eles.

O que te anima mais sobre o novo álbum e esta próxima fase da carreira da banda?
Fico feliz que as pessoas ouçam o álbum. Em Threat to Survival, nós pegamos um pouco de uma abordagem diferente em termos de guitarra. Com este, é guitarra todo o tempo e as músicas foram muito divertidas de tocar. Estou ansioso para que as pessoas ouçam o álbum e tirem tudo o que colocamos nele.

Artist Waves: Brent Smith fala sobre 'Attention Attention'

Foto por Harry Reese via @Shinedown no Twitter
Recentemente, o site Artist Waves realizou uma entrevista com Brent Smith, sobre o próximo álbum do Shinedown, 'Attention Attention', o vocalista comentou sobre o processo artístico do mesmo, o single 'Devil' e até mesmo como suas experiências pessoais influenciaram no processo de composição das letras.

Leia abaixo:
Vocês estão embarcando em uma longa turnê, o novo álbum do Shinedown será lançado em maio e o principal single 'Devil' foi oficialmente lançado, como você está se sentindo?
Estamos todos nos sentindo muito fortes. Estamos também super honrados em lançar o 'Attention Attention' no dia 04 de maio, e é claro, com a música 'Devil' sendo lançada com o clipe. Temos muitos shows marcados até novembro. Todos estamos prontos para começar. O álbum é uma grande parte do que realmente queríamos transmitir e expressar para o mundo. Conseguimos fazer isso e agora é hora de tocá-lo para todos.

Há alguns visuais e tons muito fortes em 'Attention Attention'. Qual é o processo artístico e a intenção por trás disso?
Tudo foi construído em torno do impacto. Nós não tínhamos nenhuma dúvida sobre como fazer esse álbum, sabíamos exatamente o que queríamos fazer. Isso ajudou muito do ponto de vista da direção. Do ponto de vista artístico, não queríamos fazer nada exagerado, especialmente visualmente. A capa do álbum é um ponto de exclamação, mas é muito específico. Veio de nós. Queríamos encontrar uma maneira de enfatizar a atenção das pessoas, combinando visuais e sons. A melhor maneira de fazer isso é por um símbolo e não tem melhor símbolo do que um ponto de exclamação - basicamente dizendo ao ouvinte, menos é mais aqui. Há algo muito importante dentro disso. Eu realmente sinto que é um álbum que o mundo precisa agora. É um álbum necessário que foi escrito de um lugar muito real.

Concordo totalmente. Eu acho muito inspirador como a música tem um verdadeiro propósito por trás dela, especialmente no rock. Eu me importo bastante com letras e fiquei muito emocionado ao ouvir "Devil". 
Nós sempre soubemos que 'Devil' seria a primeira música porque é o começo da história. No clipe, você pode ver como o início do álbum deve ser analisado em relação ao seu todo. A história teve que começar em um lugar muito intenso. Essa pessoa está tomando a decisão de confrontar esses assuntos. Eles estão dizendo: 'Eu preciso enfrentar meus medos, vai ser assustador, mas se eu vou seguir em frente na minha vida, eu vou ter que fazer isso.' É por isso que todo o álbum acontece dentro de um quarto. Há muito simbolismo no fato da pessoa estar em uma cadeira durante maior parte.
A última frase da música diz: 'O diabo está na sala ao lado', então segue para próxima música. E a última música do álbum, que é 'Brilliant', a última coisa que você ouve é 'É meu dia de ser brilhante'. Quando a música termina, você ouve o personagem saindo da cadeira, caminhando até a saída e dizendo 'Até a próxima vez'. A jornada nunca termina. Você acabou de seguir em frente.

Engraçado você dizer isso, muitas vezes eu presto muita atenção na primeira e última frase ao ouvir um novo álbum com músicas significativas. O que eu realmente aprecio em 'Attention Attention' é, que há muito foco em encarar seus medos e isso será difícil. Por exemplo, na faixa-título você tem essa frase: 'As vozes na minha cabeça são lendárias'. É sutil, mas te atinge de uma forma tão forte. Quão importante foi para você se concentrar neste conceito de - a única saída é superar?
A ideia é que você tem que cair em um buraco para sair dele. O álbum é sobre enfrentar diferentes medos, mas também sobre aceitar que você está aterrorizado com esses medos. O mundo pode ser um lugar muito complicado. Pode ser assustador e ao mesmo tempo bonito. A jornada para essa pessoa é sobre tentar encontrar sua humanidade novamente, sobre lembrar como era ser um ser humano e descobrir que nem sempre tudo é sobre você. Há um grande bem no mundo. Às vezes nos perdemos na tecnologia e dentro de nós mesmos, e acabamos nos tornamos egoístas. Não há nada de errado com isso. Vivemos em um mundo tecnologicamente avançado. Qualquer dúvida que as pessoas têm, vão diretamente para a internet. As pessoas sempre dizem que a internet está invicta. Essa é uma maneira interessante de embarcar no mundo, há muita informação. Muitas pessoas têm uma plataforma e têm opiniões, mas isso também gera muita negatividade e algo que eu chamo de falsa positividade. Você vê todas essas hashtags de 'vida abençoada' e você pensa - você se sente assim ou está fazendo isso porque todo mundo está usando hashtags?

Você não pode se perder de vista, o que você acredita e o que você quer em sua própria vida. Você será a primeira pessoa que verá de manhã quando se olhar no espelho. Se você não consegue deixar essa pessoa feliz, você não deixará ninguém feliz. Mas você não pode esquecer que você é humano. Você vai cometer erros. Este álbum é sobre não ter medo de falhar. Muitas vezes, as pessoas se colocam em um canto e se paralisam mentalmente e fisicamente. Eles querem alcançar certas coisas, mas acham que não vão conseguir por nunca terem tentado. Você provavelmente está certo, você não vai ganhar todas as vezes. Essa é a beleza de estar vivo.

Esse é um ponto muito importante. O quanto de suas experiências pessoais você deixou ao escrever as letras? 
Todo o álbum é sobre todos na banda. Especificamente, para mim, sinto que estou em todos os lugares. Há uma música chamada 'Monsters'. Quando eu faço essa afirmação sobre 'Meus monstros são reais e eles são treinados para matar', isso é o mais direto e corajoso que eu posso ser sobre aquelas vozes que eu disse serem lendárias, mas também podem ser minha morte, se permanecerem. Particularmente, isso tem muito a ver com o abuso de substâncias. Eu sempre serei um viciado. Eu estou limpo agora, mas o fato é que eu tenho que fazer isso no dia-a-dia. Esses caminhos já estão pavimentados no meu cérebro. Eu sei exatamente o que existem nessas estradas. Para mim, acho que posso entrar em um bar hoje e tomar apenas uma bebida, isso seria ótimo, mas isso não é realidade. Se eu fosse a um bar e tomasse uma bebida, acabaria bebendo por cada um no prédio e provavelmente acabaria na cadeia. Eu me conheço e sei que devo me respeitar. Isso não significa que eu tenho que gostar, mas eu tenho que respeitar isso. É algo que eu não consigo pensar no futuro, eu literalmente tenho que levar um dia de cada vez. Eu não fui para a reabilitação, eu não faço auto-ajuda, nem faço parte de um programa de 12 passos, eu só sei como fazer isso dessa maneira. Eu também tenho muita sorte porque os outros três caras que estão em uma banda são meus irmãos e eles nunca me julgaram. Eles apenas estiveram lá para me pegar quando eu caí.

Qual foi o processo do Shinedown em escrever e gravar essas músicas? Vocês tentaram algo novo?
Uma coisa nova é que não trabalhamos com nenhum produtor externos. Temos muita sorte de ter trabalhado com alguns grandes engenheiros ao longo dos anos, homens e mulheres, mas não havia dúvidas de que Eric Bass iria produzir o álbum. Ele é o nosso baixista, mas ele é muito mais do que isso. Ele mixou o álbum também. Éramos todos os quatro escrevendo, mas ter alguém na linha de frente como tivemos o tempo todo, tanto do lado criativo quanto técnico, foi incrível. Ele fez este álbum com todo seu coração. Essa foi uma grande parte do porquê de não soar como qualquer outro álbum do Shinedown.

Em termos de composição, foi tudo bem aberto. Qualquer um que tivesse alguma ideia, estaríamos abertos. Nós navegamos juntos.

Bem, é um processo que em um álbum sincero.
Obrigado.

Se você parar por um momento de olhos fechados e considerar todas as coisas, o que 'Attention Attention' significa para você?
Isso significa não perder seu lugar. Não tenha medo de falhar. Você não será definido por seus fracassos, você será definido pelo fato de não desistir. Houve uma entrevista que eu li no início do processo de composição deste álbum, que foi uma das últimas entrevistas que Miles Davis fez antes de falecer. Ele disse: 'A música já está dentro de você. Sempre esteve lá. Você é um navio.' A próxima coisa que ele disse foi a mais poderosa: 'Se você vai contar uma história, então a conte com uma atitude' É exatamente isso que 'Attention Attention' é, uma história com atitude.

Shinedown lança o clipe de 'The Human Radio'

Hoje, o Shinedown lançou o clipe da música 'The Human Radio' presente no álbum 'Attention Attention' que será lançado no dia 04 de maio. Em seu canal oficial do YouTube, foi publicado o clipe oficial do mesmo.

Confira:

Shinedown apresenta 'Devil' e 'The Human Radio' ao vivo pela primeira vez

Ontem (23), o Shinedown realizou o seu primeiro show pela turnê do álbum 'Attention Attention' que será lançado em maio. O show aconteceu em Deadwood, SD, nos Estados Unidos.

Como esperado, a banda apresentou o single 'Devil' pela primeira vez ao vivo. Além disso, a música, 'The Human Radio' também fez parte da setlist.

Confira os vídeos:




Setlist completa:
1. Sound of Madness
2. Bully
3. Devour
4. How Did You Love
5. I'll Follow You
6. If You Only Knew
7. Enemies
8. State of My Head
9. The Human Radio
10. 45
11. Unity
12. Fly From the Inside
Encore:
13. Cut the Cord
14. Second Chance
15. Diamond Eyes (Boom-Lay Boom-Lay Boom)
16. Simple Man
17. Devil
Setlist via publicação do Barry Kerch no Instagram

Shinedown

  • Brent SmithVocal
  • Eric BassBaixo / Vocal
  • Zach MyersGuitarra / Vocal
  • Barry KerchBateria