.

.


Últimas notícias

Artist Waves: Brent Smith fala sobre 'Attention Attention'

Recentemente, o site Artist Waves realizou uma entrevista com Brent Smith, sobre o próximo álbum do Shinedown, 'Attention Attention', o vocalista comentou sobre o processo artístico do mesmo, o single 'Devil' e até mesmo como suas experiências pessoais influenciaram no processo de composição das letras.

Leia abaixo:
Vocês estão embarcando em uma longa turnê, o novo álbum do Shinedown será lançado em maio e o principal single 'Devil' foi oficialmente lançado, como você está se sentindo?
Estamos todos nos sentindo muito fortes. Estamos também super honrados em lançar o 'Attention Attention' no dia 04 de maio, e é claro, com a música 'Devil' sendo lançada com o clipe. Temos muitos shows marcados até novembro. Todos estamos prontos para começar. O álbum é uma grande parte do que realmente queríamos transmitir e expressar para o mundo. Conseguimos fazer isso e agora é hora de tocá-lo para todos.

Há alguns visuais e tons muito fortes em 'Attention Attention'. Qual é o processo artístico e a intenção por trás disso?
Tudo foi construído em torno do impacto. Nós não tínhamos nenhuma dúvida sobre como fazer esse álbum, sabíamos exatamente o que queríamos fazer. Isso ajudou muito do ponto de vista da direção. Do ponto de vista artístico, não queríamos fazer nada exagerado, especialmente visualmente. A capa do álbum é um ponto de exclamação, mas é muito específico. Veio de nós. Queríamos encontrar uma maneira de enfatizar a atenção das pessoas, combinando visuais e sons. A melhor maneira de fazer isso é por um símbolo e não tem melhor símbolo do que um ponto de exclamação - basicamente dizendo ao ouvinte, menos é mais aqui. Há algo muito importante dentro disso. Eu realmente sinto que é um álbum que o mundo precisa agora. É um álbum necessário que foi escrito de um lugar muito real.

Concordo totalmente. Eu acho muito inspirador como a música tem um verdadeiro propósito por trás dela, especialmente no rock. Eu me importo bastante com letras e fiquei muito emocionado ao ouvir "Devil". 
Nós sempre soubemos que 'Devil' seria a primeira música porque é o começo da história. No clipe, você pode ver como o início do álbum deve ser analisado em relação ao seu todo. A história teve que começar em um lugar muito intenso. Essa pessoa está tomando a decisão de confrontar esses assuntos. Eles estão dizendo: 'Eu preciso enfrentar meus medos, vai ser assustador, mas se eu vou seguir em frente na minha vida, eu vou ter que fazer isso.' É por isso que todo o álbum acontece dentro de um quarto. Há muito simbolismo no fato da pessoa estar em uma cadeira durante maior parte.
A última frase da música diz: 'O diabo está na sala ao lado', então segue para próxima música. E a última música do álbum, que é 'Brilliant', a última coisa que você ouve é 'É meu dia de ser brilhante'. Quando a música termina, você ouve o personagem saindo da cadeira, caminhando até a saída e dizendo 'Até a próxima vez'. A jornada nunca termina. Você acabou de seguir em frente.

Engraçado você dizer isso, muitas vezes eu presto muita atenção na primeira e última frase ao ouvir um novo álbum com músicas significativas. O que eu realmente aprecio em 'Attention Attention' é, que há muito foco em encarar seus medos e isso será difícil. Por exemplo, na faixa-título você tem essa frase: 'As vozes na minha cabeça são lendárias'. É sutil, mas te atinge de uma forma tão forte. Quão importante foi para você se concentrar neste conceito de - a única saída é superar?
A ideia é que você tem que cair em um buraco para sair dele. O álbum é sobre enfrentar diferentes medos, mas também sobre aceitar que você está aterrorizado com esses medos. O mundo pode ser um lugar muito complicado. Pode ser assustador e ao mesmo tempo bonito. A jornada para essa pessoa é sobre tentar encontrar sua humanidade novamente, sobre lembrar como era ser um ser humano e descobrir que nem sempre tudo é sobre você. Há um grande bem no mundo. Às vezes nos perdemos na tecnologia e dentro de nós mesmos, e acabamos nos tornamos egoístas. Não há nada de errado com isso. Vivemos em um mundo tecnologicamente avançado. Qualquer dúvida que as pessoas têm, vão diretamente para a internet. As pessoas sempre dizem que a internet está invicta. Essa é uma maneira interessante de embarcar no mundo, há muita informação. Muitas pessoas têm uma plataforma e têm opiniões, mas isso também gera muita negatividade e algo que eu chamo de falsa positividade. Você vê todas essas hashtags de 'vida abençoada' e você pensa - você se sente assim ou está fazendo isso porque todo mundo está usando hashtags?

Você não pode se perder de vista, o que você acredita e o que você quer em sua própria vida. Você será a primeira pessoa que verá de manhã quando se olhar no espelho. Se você não consegue deixar essa pessoa feliz, você não deixará ninguém feliz. Mas você não pode esquecer que você é humano. Você vai cometer erros. Este álbum é sobre não ter medo de falhar. Muitas vezes, as pessoas se colocam em um canto e se paralisam mentalmente e fisicamente. Eles querem alcançar certas coisas, mas acham que não vão conseguir por nunca terem tentado. Você provavelmente está certo, você não vai ganhar todas as vezes. Essa é a beleza de estar vivo.

Esse é um ponto muito importante. O quanto de suas experiências pessoais você deixou ao escrever as letras? 
Todo o álbum é sobre todos na banda. Especificamente, para mim, sinto que estou em todos os lugares. Há uma música chamada 'Monsters'. Quando eu faço essa afirmação sobre 'Meus monstros são reais e eles são treinados como matar', isso é o mais direto e corajoso que eu posso ser sobre aquelas vozes que eu disse serem lendárias, mas também podem ser minha morte, se permanecerem. Particularmente, isso tem muito a ver com o abuso de substâncias. Eu sempre serei um viciado. Eu estou limpo agora, mas o fato é que eu tenho que fazer isso no dia-a-dia. Esses caminhos já estão pavimentados no meu cérebro. Eu sei exatamente o que existem nessas estradas. Para mim, acho que posso entrar em um bar hoje e tomar apenas uma bebida, isso seria ótimo, mas isso não é realidade. Se eu fosse a um bar e tomasse uma bebida, acabaria bebendo por cada um no prédio e provavelmente acabaria na cadeia. Eu me conheço e sei que devo me respeitar. Isso não significa que eu tenho que gostar, mas eu tenho que respeitar isso. É algo que eu não consigo pensar no futuro, eu literalmente tenho que levar um dia de cada vez. Eu não fui para a reabilitação, eu não faço auto-ajuda, nem faço parte de um programa de 12 passos, eu só sei como fazer isso dessa maneira. Eu também tenho muita sorte porque os outros três caras que estão em uma banda são meus irmãos e eles nunca me julgaram. Eles apenas estiveram lá para me pegar quando eu caí.

Qual foi o processo do Shinedown em escrever e gravar essas músicas? Vocês tentaram algo novo?
Uma coisa nova é que não trabalhamos com nenhum produtor externos. Temos muita sorte de ter trabalhado com alguns grandes engenheiros ao longo dos anos, homens e mulheres, mas não havia dúvidas de que Eric Bass iria produzir o álbum. Ele é o nosso baixista, mas ele é muito mais do que isso. Ele mixou o álbum também. Éramos todos os quatro escrevendo, mas ter alguém na linha de frente como tivemos o tempo todo, tanto do lado criativo quanto técnico, foi incrível. Ele fez este álbum com todo seu coração. Essa foi uma grande parte do porquê de não soar como qualquer outro álbum do Shinedown.

Em termos de composição, foi tudo bem aberto. Qualquer um que tivesse alguma ideia, estaríamos abertos. Nós navegamos juntos.

Bem, é um processo que em um álbum sincero.
Obrigado.

Se você parar por um momento de olhos fechados e considerar todas as coisas, o que 'Attention Attention' significa para você?
Isso significa não perder seu lugar. Não tenha medo de falhar. Você não será definido por seus fracassos, você será definido pelo fato de não desistir. Houve uma entrevista que eu li no início do processo de composição deste álbum, que foi uma das últimas entrevistas que Miles Davis fez antes de falecer. Ele disse: 'A música já está dentro de você. Sempre esteve lá. Você é um navio.' A próxima coisa que ele disse foi a mais poderosa: 'Se você vai contar uma história, então a conte com uma atitude' É exatamente isso que 'Attention Attention' é, uma história com atitude.

Shinedown lança 'The Human Radio' como single

Hoje, o Shinedown lançou 'The Human Radio' como o segundo single do álbum 'Attention Attention' que será lançado no dia 04 de maio. Em seu canal oficial do YouTube, foi publicado o clipe oficial do mesmo.

Confira:

Shinedown apresenta 'Devil' e 'The Human Radio' ao vivo pela primeira vez

Ontem (23), o Shinedown realizou o seu primeiro show pela turnê do álbum 'Attention Attention' que será lançado em maio. O show aconteceu em Deadwood, SD, nos Estados Unidos.

Como esperado, a banda apresentou o single 'Devil' pela primeira vez ao vivo. Além disso, a música, 'The Human Radio' também fez parte da setlist.

Confira os vídeos:




Setlist completa:
1. Sound of Madness
2. Bully
3. Devour
4. How Did You Love
5. I'll Follow You
6. If You Only Knew
7. Enemies
8. State of My Head
9. The Human Radio
10. 45
11. Unity
12. Fly From the Inside
Encore:
13. Cut the Cord
14. Second Chance
15. Diamond Eyes (Boom-Lay Boom-Lay Boom)
16. Simple Man
17. Devil
Setlist via publicação do Barry Kerch no Instagram

Attention Attention

O Shinedown finalmente divulgou os detalhes do seu sexto álbum de estúdio, produzido e mixado pelo baixista Eric Bass'Attention Attention' será lançado no dia 04 de maio e seu primeiro single é "Devil". A pré-encomenda do álbum está disponível no site oficial da banda com alguns bundles exclusivos, clique aqui para conferir.

Tracklist do álbum:
1. The Entrance
2. Devil
3. Black Soul
4. Attention Attention
5. Kill Your Conscience
6. Pyro
7. Monsters
8. Darkside
9. Creatures
10. Evolve
11. Get Up
12. Special
13. The Human Radio
14. Brilliant
















A gravadora da banda, Atlantic Recods, atualizou a biografia do Shinedown com informações exclusivas sobre o álbum, contendo trechos de uma entrevista realizada com Brent Smith.

Confira a tradução completa:
"Ao escrevermos as músicas, eles me mostraram que estavam todos relacionados uns com os outros durante muito cedo", Brent explica. "É um pensamento completo, porque é uma história coesa. Muito disso é sobre mim, mas também é sobre Eric, Barry e Zach. Nasceu dos últimos quatro anos de nossas vidas. Eu sempre disse: 'Você deve cair em um buraco para descobrir como sair dele.' Para começar, o personagem luta para se construir novamente, percebe que ele ou ela não é perfeito(a), aceita que nada neste mundo é cedido e desbloqueia a determinação fazer o que é preciso. Você verá esta mudança conforme for avançando nas faixas. Finalmente, o personagem torna-se confiante novamente. O álbum deverá ser ouvido do começo ao fim. Queríamos fazer algo que não fosse tradicional".

Enquanto estava em turnê do 'Threat to Survival', Brent encontrou-se atolado na escuridão. Este período proporcionou uma base de inspiração para a composição das letras. "Para fazer algo verdadeiramente e puramente Shinedown, tivemos que falar sobre o que sabemos" ele admite. "Eu tive que lutar contra certas situações, quando se trata de abuso de substâncias e vícios. Eu basicamente caí da graça, porque não sou perfeito. Tive que me juntar e construir novamente. Eu não teria conseguido fazer isso se não fosse por esses três outros cavalheiros. Então, eu escrevi sobre tudo isso. Esta é provavelmente a coisa mais verdadeira que fiz na última década. Tenho uma tatuagem no topo da minha mão esquerda que diz "Sua dor é um presente". É assim que me sinto. Foi o que me fez ser quem eu sou.

"Do ponto de vista lírico, eu sabia qual foi a história", diz Eric. "Brent foi tão aberto e honesto. Eu cresci ouvindo muitos musicais de Rodgers e Hammerstein, e adoro esse elemento cinematográfico. As letras de Brent te dão visuais, mas a música também pode. Essa foi a base para isso".

Dada a natureza profundamente pessoal do álbum, os músicos entraram no estúdio, alistando Eric para produzir e mixar o material de todo o álbum pela primeira vez. Trabalhando em seu estúdio Ocean Industries em Charleston, SC, eles dedicaram a maior parte de 2017 para gravar o que seria 'Attention Attention'. Ao longo desse tempo, Eric expandiu a paleta sônica de forma dramática, trazendo o peso cinematográfico ao núcleo.
"Nós sabíamos que provavelmente não seríamos capazes de conseguir alguém de fora para fazer isso da maneira que queríamos" diz Brent. "Tinha que ser Eric. Ele fez um trabalho inacreditável."

"Eu não queria que isso me deixasse seguro", acrescenta Eric. "Eu queria que fosse perigoso e real. Meu objetivo é sempre tentar criar algo que atrapalhe as pessoas quando elas estão ouvindo e, naturalmente, chamem a atenção para si mesmas. Desde o início, eu tinha um escopo do que esse álbum poderia ser. As músicas podem guiá-lo e deixar você saber como elas querem soar e o que elas querem ser. Eu queria agitar as coisas o melhor possível. Eu acho que conseguimos isso".

A banda apresenta o álbum com música de abertura e o primeiro single "Devil". Uma onda de ritmos imprevisíveis e robustos, berros e guitarra bruta dão lugar a um refrão ameaçador, ainda que irresistível, “I was sent to warn you the devil’s in the next room.” (Eu fui enviado para te avisar que o diabo está na próxima sala).

"É o início da história, mas também é uma maneira de voltar e ter certeza de que a comunidade do Rock and Roll entende que não os abandonamos por nenhuma área da imaginação", o líder sorriu. "Essa é muito música universal, por causa da sua intensidade. É sobre estar aterrorizado e com medo. Você deve aceitar o fato de que não pode fingir que você não está com medo. A única maneira de fortalecer é respeitando que certas situações são aterrorizantes. O diabo pode ser você. Você precisa aprender a reajustar e sair do seu próprio caminho".

Em "Kill Your Conscience", sintetizadores arejados e estalo de um chicote encaixam em uma percussão e refrão instigado pelas armadilhas das mídias sociais. Em outro momento durante "Get Up", os acordes de piano exuberantes sublinham uma composição poética lírica para Eric e sua luta contra a depressão enquanto Brent assegura: “Take it from me, you’re not the only one—who can’t see straight. If you are ever in doubt, don’t sell yourself short, you might be bulletproof. Hard to move mountains when you’re paralyzed, but you gotta try.” (Tire isso de mim, você não é o único - que não consegue ver diretamente. Se você alguma vez esteve em dúvida, não se subestime, você pode ser à prova de balas. É difícil mover montanhas quando estiver paralisado, mas você precisa tentar).

A música "Human Radio" culmina em um coro composto pelas irmãs e mãe do produtor. Atinge alturas celestiais com distorções harmônicas feitas sob medida para estádios de esportes.
"O mundo está chamando a pessoa na sala como um lembrete de que há outras pessoas lá fora na luta pela sobrevivência, realidade, e apenas para se manterem vivas" ele continua. “O rádio humano é o seu coração. É uma canção indivisível e um símbolo do espírito humano".

Para o vocalista, isso sugere uma mensagem maior e implicações sociais otimistas. Brent elabora, "Este álbum completo permite que o público saiba que nos temos uns aos outros. Talvez nem sempre possamos concordar, mas devemos nos respeitar."
"Brilliant" fecha 'Attention Attention' com um galope de guitarras e um intenso vocal.

E é finalizado com uma proclamação inspiradora: “It’s my day to be brilliant!” (É meu dia para ser brilhante!)

"Essa música tem uma influência minha", afirma. "Foi criada para bater em você como uma onda de emoção. Na história, a pessoa se levanta. É hora de se mudar. Isso significa literalmente uma jornada para sua vida. É o momento em que o indivíduo fica sem medo".

Shinedown também permanece tão destemido como sempre, quando eles lançam o que promete ser seu maior e mais ousado capítulo. Em última análise, a banda oferece uma declaração envolvente, poderosa e duradoura em 'Attention Attention'.

"Eu quero que isso pareça uma jornada", conclui Eric. "Espero que atinja a atenção dos ouvintes. Que ao longo do processo de audição, o cabelo em seus braços se levantem e eles se tornam investidos nesta criação. Isso é o que eu adoraria que as pessoas tivessem".
"Quero que todos saibam que sempre iremos ao próximo nível", diz Brent. "Não há teto. Continuaremos nos esforçando, não só como músicos, mas como compositores e como pessoas. Eu sinto que este é um álbum que o mundo precisa no momento. Trata-se de comemorar a vontade que todos temos dentro de nós. Para mim, essa banda significa que desistir não é uma opção. É por isso que nunca dizemos "Adeus"; nós dizemos: "Até a próxima".

Shinedown divulga o primeiro single do seu novo álbum

Foi lançado hoje, o clipe oficial do primeiro single "Devil" do novo álbum do Shinedown, intitulado 'Attention Attention' que será lançado no dia 04 de maio. Em entrevista ao site Billboard, o vocalista Brent Smith contou mais detalhes do álbum conceitual que teve a produção realizada pelo baixista Eric Bass.

Leia a tradução abaixo:
Cinco álbuns e vários single No.1, o Shinedown poderia ter lançado com segurança o novo álbum 'Attention Attention' e deixado os elogios rolarem.

Em vez disso, o sucessor de 'Threat to Survival' (2015) com certificado de ouro leva os veteranos em uma nova direção: um álbum conceitual.

'Attention Attention', o sexto álbum do Shinedown, será lançado dia 4 de maio via Atlantic Records (disponível para pré-encomenda aqui) e hoje (7 de março), a banda lançou o clipe para o single "Devil".

"Devil", a primeira música totalmente formada 'Attention Attention' após a introdução "The Entrance", que não é apenas uma introdução ao álbum como um todo. Seu clipe também lança o que Brent Smith disse ser uma série, com um clipe para cada música do álbum. Então, faz sentido que Bill Yukich, o editor principal do filme Lemonade de Beyoncé para a HBO, esteja ajudando o projeto.

Smith disse que o tratamento original de Yukich para "Devil" acabou sendo arquivado, mas isso levou ao conceito de gravar um clipe para cada música e não apenas o que finalmente veio a ser o clipe principal.

"Eu e Bill, depois de termos falado sobre isso, tivemos que voltar para a mesa de desenho, o que sou tão agradecido, porque... havia um motivo pelo qual o universo nos fez refazer", disse Smith à Billboard. "Quando nos conhecemos cara a cara e mesmo quando falamos no telefone, ele percebeu. Tivemos o tempo mais incrível trabalhando com ele, então o plano é contar toda a história e fazer um clipe para todas as músicas. No ínicio, pode não estar em ordem, mas eventualmente estarão, e eles contarão a história".

"Começa com uma história muito dramática" disse Smith sobre o clipe. "Não é um clipe tradicional, mesmo nos seus 4 minutos, nós compilamos muitas informações para o espectador, porque tudo foi criado pelo design; nós realmente queremos dizer algo com esse vídeo."

"As cores são muito vibrantes, a maneira como foi editado e a quantidade de detalhes na história da música, o quanto ele conseguiu apresentar, é francamente diferente de tudo que eu consegui ver qualquer diretor fazendo. É como ser um novo artista... porque garanto que ninguém nunca viu o Shinedown nesta capacidade".

Essa história é o conceito por trás de "Attention Attention", que começa com o narrador do álbum - ou, se desejar, o ouvinte, que era a intenção da banda - começando em um lugar escuro e negativo, passando lentamente por uma mudança dentro dos limites da mente antes de surgir do outro lado (álbum encerra com "Brilliant") como um indivíduo mudado.

"'Devil' é sobre ter medo e não somente de você, em alguns aspectos, mas do mundo ao seu redor, e entender que existem muitas coisas e muitas situações, pessoas, lugares, atmosferas e exposições diferentes que são colocadas em frente ao ser humano diariamente, e o mundo pode ser um lugar difícil para navegar. Então é aí que a história começa."

'Attention Attention' constata que o Shinedown está a um passo de adicionar a sua lenda nas tabelas da Billboard. Cada um dos seus 22 singles estão no Mainstream Rock Songs, - o primeiro single "Fly from the Inside" - alcançou top cinco da chart, uma conquista incomparável. Destas músicas, 11 chegaram ao No. 1, estabelecendo a banda em terceiro lugar em todos os tempos, atrás de Three Days Grace (12) e Van Halen (13).

Mas isso não significa que a banda está ficando complacente. Depois de trabalhar com pesos pesados do Rock como Bob Marlette, Tony Battaglia, Rob Cavallo e Dave Bassett em seus lançamentos anteriores, Shinedown lançará o álbum completo com a produção do baixista Eric Bass, que anteriormente produziu o single "Cut the Cord", entre outros .

"Quando estávamos falando sobre a ideia inicial do álbum e para onde queríamos ir e porque queríamos fazer algo que o mundo não está vendo Shinedown fazer, foi tudo muito específico", disse Smith. "E Eric tem muito o que dizer sobre esse álbum, em relação ao porquê nós decidimos fazê-lo nós mesmos... Preferimos fazê-lo e nos tornarmos loucos, em vez de ver alguém ficando louco tentando fazê-lo".

Isso levou os quatro integrantes, Brent Smith, Eric Bass, o guitarrista Zach Myers e baterista Barry Kerch ao estúdio de Bass, Ocean Industries Studios em Charleston (SC) em 2017. Nesse ponto, Bass estava brincando com arranjos e composições para o final da turnê de 2016, eventualmente juntando 22 músicas em um todo. Apenas uma delas acabou de alguma forma como parte do produto acabado, mas o que Bass trouxe à mesa informou o que estava por vir.

"Uma coisa aconteceu quando a ideia do álbum conceitual começou", disse ele, acrescentando: "Mesmo que não utilizássemos tudo desse material, acabamos escrevendo tudo para o álbum, partindo do zero. O fato foi quando eu ouvi todas essas composições juntas, elas tiveram uma conexão. Então, foi como se tornou uma história musical.

"Me lembro de falar com ele... Por que não tentamos fazer um álbum conceitual? Porque nunca fizemos isso antes. Muitas vezes, você vai e escreve 100 músicas e, esperançosamente, 10 dessas músicas são muito boas e você reza para escrever uma fenomenal, então você apenas começa de novo. Mas, para isso, uma vez que estabelecemos o que nós faríamos, tudo começou a acontecer realmente rápido de um lado criativo".

O conceito passa do forte ataque de "Devil" para "Kill Your Conscience" e seu relato cauteloso das mídias sociais para "especial", que Smith disse pensar que "é uma das músicas mais interessantes que as pessoas provavelmente terão algumas conversas sobre". O álbum se encerra com "Brilliant", normalmente um ponto reservado para os álbuns de Shinedown, uma balada para se despedir do ouvinte.

"No começo do álbum, você pode sentir essa intensidade e essas declarações ousadas que estão sendo feitas", disse Smith. "Mas, à medida que o álbum progride, você ouve o indivíduo e o álbum começa a mudar, e eles começam a recuperar sua confiança e começam a entender o que está acontecendo, porque eles estão tendo que enfrentar emoções que realmente nunca enfrentaram antes. Nós chamamos isso de "cavar a sujeira mentalmente". Essa pessoa tem que liberar. Para poder sair desta sala, sair desta cadeira e voltar para o mundo, eles precisam se treinar mentalmente. Eles têm que aceitar o fato de que nem sempre será ótimo. Nem sempre será exatamente da maneira que você quer."

"Muito desse álbum é sobre mim e sobre as coisas da minha vida que eu tenho medo de enfrentar de uma forma ou de outra. Mas também é sobre Eric e o que ele enfrenta. E isso foi uma compreensão muito ousada que eu e ele tivemos durante a elaboração deste álbum, que nada estava fora dos limites. Também é sobre Zach e Barry, sabe? Tivemos que vir de um lugar muito real."

Para apresentar o álbum, o Shinedown revelou algumas datas de turnê em toda a América do Norte e Europa, começando com shows nos dias 23 e 24 de março em Deadwood. Isso inclui também oito shows no Canadá, um lugar que a banda foi em sua última turnê, bem como um cronograma recentemente anunciado com Godsmack no verão, começando em 22 de julho em Detroit e encerrando em 2 de setembro em Wantagh, NY. "Nós não vamos fazer o tradicional," tocaremos o single e talvez uma outra música", disse Smith, "definitivamente surpreenderá o público. Sempre tentamos mantê-los adivinhando".

Novo single pode ser lançado dia 07 de março

Como informamos em nossas redes sociais, o sexto álbum de estúdio do Shinedown já está pronto e teve sua produção e mixagem pelo baixista Eric Bass.

Parece que os detalhes do mesmo, assim como o novo single serão divulgados em breve, mais especificamente no próximo dia 07 (quarta-feira).

Nos últimos dias, a banda criou um mistério em suas redes sociais oficiais alterando como perfil uma imagem preta e publicando um vídeo sem audio e outro com a mensagem "Atenção".

Ao entrar no site oficial da banda, nos deparamos com um url diferenciado contendo "march7" (7 de março). Além disso, segundo publicações de fãs no Twitter, uma rádio americana vazou a informação de que o novo single realmente será lançado na quarta-feira.



Zach Myers fala sobre novo álbum da banda

Em recente entrevista, o guitarrista Zach Myers falou sobre o novo álbum do Shinedown, o qual já está sendo mixado pelo baixista, Eric Bass, que também realizou a produção do mesmo. O álbum sucessor de 'Threat to Survival' (2015) tem previsão de lançamento para março/junho deste ano.

Leia abaixo:
"O novo álbum está feito", disse Zach Myers em entrevista à rádio Razor 94.7 no dia 05 de janeiro. Ele esclareceu "A nossa parte (gravação) está pronta. Não de todos, já que Eric está realizando a mixagem também. Ele iria somente produzir e outra pessoa realizaria o processo de mixagem, mas agora ele quem vai mixar."

De acordo com Zach, o Shinedown gravou 16 músicas no total para o novo álbum e o mesmo será finalizado com 12 ou 13. "É o álbum mais pesado para mim — Eu acho que para todos nós", disse o guitarrista. "Não estou dizendo por apenas dizer; todo mundo diz, quando fazem um novo álbum, 'é o melhor que fizemos'. Estou sendo honesto quando digo que para mim é o mais pesado já gravado por nós".

Quanto a direção musical, Zach disse "É mais pesado que 'Threat to Survival', minha coisa favorita sobre a nossa banda é que nunca fazemos um mesmo álbum duas vezes."

"Existem muitas bandas que você conhece na Active Rock das rádios que tem suas poções e não tem que ser dessa forma — Eu tenho que ser um artista em primeiro lugar; todos nós quatro fazemos isso. Então, não posso usar o mesmo cortador de biscoito e pronto. Bom, funcionou da última vez, e eu prefiro não fazer assim e falhar do que fazer e ter sucesso. É algo que sinto de verdade."

Zach disse que a decisão de ter Eric produzindo o álbum sozinho foi bem fácil: "Ele já produziu três músicas No. 1, então foi como 'Por que não?'. Eric tem seu próprio estúdio em Charleston em Carolina do Sul, é um estúdio de verdade e não sua casa, foi lá que ele produziu 'Cut the Cord', 'Diamond Eyes' e outras músicas também, então faz sentido. Essa decisão não foi tomada porque conhecemos vários produtores e não gostamos de nenhum deles."

Para Zach, Eric é o "cara criativo da banda" — "Quando vamos gravar um novo álbum, é a 'hora do Eric', pois é quando ele é melhor. Eu fiquei animado pelo Eric produzir o álbum inteiro, mais ainda quando começamos a fazê-lo, esse é o meu álbum favorito do Shinedown até agora."

É muito bom tê-lo como produtor porque eu tenho uma 'febre da luz vermelha' no estúdio. No palco, eu sou a pessoa menos nervosa que você pode conhecer, já no estúdio, eu fico bem nervoso e esqueço como toca. No estúdio é bem repetitivo, você grava uma parte várias e várias vezes, então, eu me esqueço da forma que toquei antes e o Eric pode, literalmente fazer qualquer coisa da mesma forma toda vez. Esse é o momento em que ele tem sucesso, assim como Barry [Kerch, baterista]. Eu e Brent [Smith, vocalista], estamos um passo atrás. Mas, acredito que Eric se tornará produtor muito procurado quando o álbum for lançado."

Brent e Eric gravam 'Second Chance' para o Bedstock 2017

Em apoio ao MyMusicRx, programa da Children’s Cancer Association, o Brent e Eric gravaram uma apresentação especial de 'Second Chance' como parte do BedStock 2017, um festival online onde os artistas realizam apresentações em suas camas em solidariedade às crianças e adolescentes doentes que não podem sair das suas.

Pôster da campanha de 2017:

Turnê acústica: Smith & Myers

A imagem pode conter: 1 pessoa, dormindo, close-up e texto
Após encerrar o ciclo de turnê do álbum 'Threat to Survival', o Shinedown anunciou 18 datas da nova turnê. Intitulada "Songs For The Soul: An Intimate Acoustic Evening", a mesma contará com apresentações acústicas de Brent e Zach, assim como no EP 'Smith & Myers' lançado em 2014.

Datas:
01/12/17 - Ft. Lauderdale, FL - Revolution Live
02/12/17 - Lake Buena Vista, FL - House of Blues Orlando
04/12/17 - Silver Spring, MD - The Fillmore Silver Spring
05/12/17 - Wilmington, DE - The Queen
06/12/17 - Stroudsburg, PA - Sherman Theater
08/12/17 - Sayerville, NJ - Starland Ballroom
09/12/17 - Greensboro, NC - Cone Denim Entertainment Center
11/12/17 - Nashville, TN - Cannery Ballroom
12/12/17 - Atlanta, GA - The Masquerade
14/12/17 - Mobile, AL - Soul Kitchen
15/12/17 - Memphis, TN - New Daisy Theatre
16/12/17 - Kansas City, MO - The Truman
18/12/17 - Flint MI - The Machine Shop
04/01/18 - Madison, WI - Majestic Madison
05/01/18 - Green Bay, WI - Green Bay Distillery
06/01/18 - Joliet, IL - The Forge

Brent e Eric falam sobre a produção do próximo álbum do Shinedown

Em recente entrevista, Brent Smith e Eric Bass falaram a respeito do próximo álbum do Shinedown e sua produção, que pela primeira vez, será realizada por Eric. A banda pretende lançar o novo álbum no mês de abril em 2018, com divulgação do primeiro single para janeiro.

Leia mais:
Durante uma entrevista para a rádio 97.7 WQLZ, Brent Smith e Eric Bass, revelaram que o Shinedown está tentando finalizar o seu novo álbum até o final do ano para tentar lançá-lo em abril de 2018. O primeiro single deverá ser lançado em janeiro.

"Para nós agora, vamos terminar essa corrida que estamos fazendo. E então, estamos realmente voltando ao estúdio, temos alguns shows para realizar em agosto - até 09 de agosto - depois estaremos em Los Angeles gravando praticamente até o final de agosto. Em setembro, temos mais três shows, depois voltaremos para o estúdio novamente. No momento, estamos trabalhando em Charleston, Carolina do Sul."

De acordo com Eric, o novo álbum do Shinedown marca a primeira vez que a banda "tentou escrever, sair em turnê e gravar simultaneamente. Neste momento, nós já temos 17 músicas das quais sentimos uma certeza de que possa ser gravada ou próximo disso", disse ele. "Vamos voltar e começar a escrever outras músicas para o álbum. Tem sido muito interessante."

O próximo álbum será o primeiro lançamento da banda a ser completamente produzido por Eric Bass. "Até esse ponto, eu só produzi as faixas 'Diamond Eyes', 'Cut the Cord', 'I'm Alive [da trilha sonora de The Avengers (Os Vingadores)]". disse ele. "Então sim, estou intensificando e irei produzir o álbum completo. Mas isso é realmente muito divertido para mim, porque normalmente não sou defensor de bandas que se auto produzem e esse tipo de coisa, mas acho que essa banda tem uma mentalidade e abordagem diferente para as coisas. A maioria das bandas estão buscando se autoproduzir para que eles possam se tornar uma nave espacial, voar em algum lugar e fazer o que quer que seja. Para nós, é sempre sobre as músicas e os fãs, e estamos simplesmente tentando oferecer grandes músicas. Então, isso nunca vai desaparecer, nunca vai mudar."

Smith também disse que o projeto pode dar uma volta surpreendente. "O problema é que estamos cerca de noventa por cento de certeza que vai ser um álbum conceitual", explicou. "Esse é um buraco muito, muito profundo, mas eu acho que estamos prontos para fazê-lo. A banda nunca fez isso antes, e assumir esse tipo de atmosfera, sonicamente, está realmente nos levando em uma jornada".

Ele continuou: "Nós sempre falamos sobre nossos álbuns sendo como uma montanha-russa, mas isso é um pouco mais intenso, porque há muito mais temas envolvidos e há um enredo a ser construído, e existem personagens reais. Então, por si só, nos coloca em um lugar muito legal, porque nos permite ser muito criativos. Mas, ao mesmo tempo, não vamos entrar - como Eric disse tão elegantemente - não vamos nos tranformar em uma nave espacial. Você sabe o que quero dizer? Não vamos entrar e mexer com sons e olhar para as coisas, porque realmente tem a ver com as músicas".

O vocalista defendeu a decisão do Shinedown em não procurar um produtor desta vez: "Só porque trabalhamos e conhecemos muitos produtores, engenheiros, eu pessoalmente não penso que qualquer outra pessoa possa produzir esse próximo a não ser o Eric, e existem muitas razões para isso. Não só estamos escrevendo as músicas juntos, mas estamos entrando nisso e há um pouco mais de um fator de confiança envolvido entre Barry [Kerch, bateria] e Zach [Myers, guitarra], eu e Eric."

Como, como ele disse, ele produziu 'Diamond Eyes', 'Cut The Cord', 'I'm Alive' e nós escrevemos várias músicas juntos. Ele sabe exatamente o que ele está fazendo e estamos um com o outro praticamente 24-7 (24 horas durante 7 dias). Ele está pronto para fazer isso e está entusiasmado, assim como nós estamos com o processo de nós quatro estarmos fazendo isso. Claro, vamos trabalhar com alguns engenheiros aqui e ali. Mas, quero dizer, de muitas maneiras, cara, é algo que conseguimos fazer juntos, e isso nos permite realmente, nos concentrarmos no som do Shinedown e nos certificarmos de que estamos escrevendo o material mais incrível que nós podemos".

Nottingham Post: Entrevista com Brent Smith


O site Nottingham Post realizou recentemente, uma entrevista com o vocalista Brent Smith que conversou sobre a turnê com o Iron Maiden, que está acontecendo atualmente no Reino Unido tendo o Shinedown como banda de abertura, o álbum Threat to Survival (2015) e seu sucessor que possivelmente será lançado em março de 2018 e mais.

Leia abaixo:
Abrir os shows para Iron Maiden - é melhor do que parece?
Cem por cento. É uma enorme oportunidade para nós, desde o primeiro dia em Antuérpia onde a turnê começou, a equipe e a banda... estão sendo pessoas adoráveis. Estamos nos divertindo fazendo isso. As pessoas estão lotando as arenas, desde nossa primeira canção. O fato de que o público está mesmo lá para nós, mostra que existe respeito. E no final do dia, nós não ficamos todos preparados para nada. Nós viemos aqui para fazer o que fazemos e estamos tendo um grande momento até agora.

Você era fã de Iron Maiden antes de ser convidado para a turnê?
O que eu diria é que Iron Maiden é uma banda que tem legado, então eu os conhecia bem. No entanto, eu estou aprendendo mais sobre Iron Maiden do que eu pensei que eu poderia nesta turnê até agora. Isso para mim é muito bom.

E o que podemos esperar do set de Shinedown?
Eles nos deram 50 minutos e nós estamos aproveitando cada minuto. Não estamos mudando muito a setlist de cidade em cidade, está tendo um total de nove músicas e - na nossa opinião - são as nove músicas que vocês querem ouvir...

Vocês lançaram o último álbum, Threat To Survival em 2015 - e não soa como qualquer outro de seus álbuns. Na verdade, nenhum deles soa como um ao outro.
Estou tão satisfeito em ouvir como nós gostamos de pensar, que não somos conhecidos por fazer o mesmo álbum duas vezes. Threat To Survival foi declaração em várias formas, e esperamos ter mostrado os fãs que nós não somos uma banda que fazemos a mesma coisa. Nós nos importamos muito com as músicas, em sermos grandes músicos e aprender, é muito importante para nós, mas as melodias, o conteúdo lírico, a estrutura e as próprias músicas... bem, não somos tímidos com nada disso. Não temos medo de tentar coisas novas e isso é exatamente o que fizemos com Threat To Survival. Todos temos muito orgulho desse álbum.

O que você pode dizer sobre seu próximo álbum?
Bem, estamos com treze músicas nele e trabalhando em uma décima quarta música agora. Nós escrevemos um monte de músicas, mais de sessenta. Eu penso que nós possivelmente estaríamos trabalhando no primeiro álbum conceitual do Shinedown porque há um conceito se formando. Há muito trabalho que tornará este lançamento, um álbum conceitual e estamos certificando de que seja algo legal. Eu acho que podemos estar embarcando nisso agora.

Por quem você foi inspirado musicalmente?
Algumas das minhas maiores influências são artistas Soul e R&B do início dos anos 60 - pessoas como Otis Redding, Al Green, Sam Cooke, Nina Simone, Ella Fitzgerald e Billie Holiday. Henry Rollins disse uma vez: "Sempre que eu coloco um disco de Billie Holiday, sinto que ela está cantando só para mim". Eu aprendi a escutar estes homens e mulheres fabulosas. Mas do ponto de vista do Rock e do Metal, foi no mesmo dia que eu conheci Otis Redding, que também conheci essa pequena banda de Birmingham, Inglaterra, chamada Black Sabbath (risos). Black Sabbath por sua vez, me levou para Led Zeppelin. E eu era adolescente quando Nirvana surgiu, então eu aprendi tudo sobre a cena musical de Seattle e tudo o que estava acontecendo na Costa Oeste da América. Mantive meus ouvidos e olhos abertos.

Me conte algo sobre você que as pessoas não sabem.
Eu não ouvi The White Album dos The Beatles até os 24 anos. Eu realmente não entendia The Beatles até os meus 20 anos. Mas eles têm sido uma enorme influência sobre mim desde então. Assim como The Beach Boys.


Qual foi o primeiro álbum que você comprou? 
Girls, Girls, Girls do Mötley Crüe.

Qual foi o seu primeiro show ao vivo? 
The Beach Boys.

Qual foi a última música que te fez chorar?
Jesus, que pergunta. Você sabe, as pessoas vão zombar de mim por causa disso, mas eu realmente não me importo... foi uma de nossas novas músicas, enquanto eu estava voltando e ouvindo algumas demos das faixas que espero que faça parte do novo álbum. Eu não posso te dar o título da música, eu gostaria de poder, mas ainda não tem um. Isso foi há quatro dias.

Brent Smith prevê novo lançamento para março 2018 + turnê mundial

Através da live no Instagram oficial do Shinedown, o vocalista Brent Smith aproveitou para conversar com os fãs a respeito da produção do novo álbum da banda, possível mês de lançamento, turnê mundial e mais.
Confira os tópicos mencionados:
- Novo álbum do Shinedown terá previsão de lançamento para março de 2018;
- A banda tem 13 músicas trabalhadas para o novo álbum;
- A atual turnê terminará em agosto de 2017 e em setembro, a banda já irá entrar em estúdio para a produção do novo álbum (que será realizada no Ocean Industries - estúdio do baixista Eric Bass - localizado em Charleston, South Carolina);
- Brent mencionou alguns países para a turnê de 2018, incluindo Brasil, China, África do Sul, Japão e mais;
- A banda está atualmente em turnê com o Iron Maiden no Reino Unido, Brent disse estar muito agradecido pela oportunidade e que está sendo um sonho se tornando realidade.

Shinedown

  • Brent SmithVocal
  • Eric BassBaixo / Vocal
  • Zach MyersGuitarra / Vocal
  • Barry KerchBateria