.

.


Últimas notícias

AltPress: Entrevista com Brent Smith



Em nova entrevista concedida ao site AltPress, Brent Smith falou sobre turnê, relembrou INKcarceration Festival e sua tatuagem preferida, revelou planos de lançar um filme com os vídeos do 'ATTENTION ATTENTION', além de ter relembrado sobre o documentário sobre a história da banda (projeto que começou em 2014).

Leia mais:
Depois do sucesso do ATTENTION ATTENTION no ano passado, como 2019 está te tratando até agora?
Este ano tem sido particularmente forte em relação a turnê. O público está ficando maior e este é um dos anos marcantes para nós. Nos últimos dois anos temos co-liderado muitas turnês na América do Norte, de 2015 até a metade do ano passado, mas em 2019 todos nós tomamos uma decisão consciente de que queremos ser a atração principal e de que somos capazes de fazer turnê com outras bandas, para que possamos trazer algo diferente para o público - não apenas para a América do Norte, mas também do ponto de vista global. Neste momento, estamos em turnê com Badflower, Dinosaur Pile-Up e Broken Hands, e [os dois últimos são] ambos do Reino Unido.

Você acabou de ganhar seu 14º número 1 na Billboard's Mainstream Rock Songs com "MONSTERS" no mês passado - como você se sente sobre isso?
Nós valorizamos muito isso. Muito do sucesso é conquistado é por causa do público. Eles nos deram a plataforma para sermos nós mesmos, há algo em nós que eles se identificam e nos identificamos com eles também. Mas somos gratos por isso, cara.

Com ATTENTION ATTENTION sendo o primeiro álbum conceitual da banda, como surgiu o processo de composição?
Eric [Bass, baixista] e eu começamos a trabalhar no estúdio no início de 2017,  tínhamos escrito “BLACK SOUL” e estávamos no meio de escrever “MONSTERS”. Saímos em turnê e passamos 44 dias com o Iron Maiden no Reino Unido e na Europa, então tivemos uma pausa do estúdio para sair em turnê. Voltamos e realmente escrevemos “BRILLIANT” que foi inspirado naquela turnê do Maiden no Reino Unido e no público europeu.

E Eric teve o trecho de piano por um tempo, que acabou se tornou a música “GET UP”. Uma coisa interessante sobre isso foi que eu escrevi a música sobre Eric e também foi o que tornou um processo muito único. Ele tinha a música e me mostrou. Eu não voltei para o estúdio por cerca de 11 dias e, finalmente, ele me ligou. Eu fui até lá e gravamos a música. Eu cheguei no estúdio no dia seguinte e ouvi uma vez. Olhei para ele e disse: "Posso ouvir de novo?", ouvimos novamente, então eu me virei para ele e disse: "Você sabe do que se trata, certo?" e ele disse: "Sim, é sobre mim".

A coisa surpreendente sobre Eric é que, na minha opinião, eu talvez tenha passado por cima de uma linha em nossa amizade e parceria. Mas Eric disse: "Eu amei a música e o que você apresentou aqui, mas se formos fazer isso... mergulhar psicologicamente, mentalmente e até fisicamente, então precisaremos ser 100% transparentes e honestos". Então realmente, “GET UP” foi a caixa de ressonância do álbum porque depois de “GET UP”, escrevemos “KILL YOUR CONSCIENCE”, “PYRO”, “DARKSIDE”, “special” e “THE HUMAN RADIO”. Tudo isso foi possível após “GET UP”.

Com o arco da história deste álbum, que mensagem você quer passar para o público?
A dinâmica de tudo foi construída em torno da humanidade e o fato de que não queremos que as pessoas percam a empatia umas pelas outras. Não queremos que as pessoas percam a comunicação em um mundo onde, tecnologicamente, as pessoas estão mais conectadas umas com as outras, mas o fato da comunicação real está se tornando uma arte perdida com as pessoas. É um álbum sobre não ter medo de seus fracassos. Todas essas músicas apresentam o fato de que você precisará falhar na vida - é isso que prepara você para o próximo capítulo da sua vida. Você não vai ser definido pelas suas falhas, você vai ser definido pelo fato de que você não desistiu.

Você estará tocando ao lado de Skillet, Taking Back Sunday e o Red Jumpsuit Apparatus no INKcarceration Festival em breve.
Nós nunca tocamos no INKcarceration, e isso envolve o público mais uma vez. Eu quero que eles saibam o quão importante eles são para nós. Eu quero que eles saibam que sem eles, nada disso existe. Acho que o público deve estar pronto para ir porque vamos dar a eles um dos shows mais extraordinários que já viram em suas vidas. O set é mais curto, infelizmente, então o que eu posso dizer é o que vamos tocar será excelente.

Enquanto estamos falando do INKcarceration Festival, quais são algumas de suas tatuagens favoritas?
O que me serviu bem e continua a me servir bem é o que escrito está na minha mão esquerda que diz: "Sua dor é um presente." Quando eu olho para isso, eu penso comigo mesmo, [dor] tem sido um presente para mim porque me fez o homem que sou. Isso me lembra o que eu passei e o que eu posso superar. O amanhã não está prometido, então o que você faz hoje é muito valioso. Isso lembra que a luta e os tempos difíceis são o que ajuda você a se tornar uma pessoa melhor, mais forte e mais cuidadosa. Para citar The Shawshank Redemption: “Fique ocupado vivendo ou ocupe-se com a morte”. Acho que é isso que a tatuagem representa para mim - você ganhou uma vida aqui. Certifique-se de aproveitar antes de prosseguir para sua próxima jornada.

Além de encerrar a turnê mundial, qual é o próximo passo do Shinedown?
Em agosto, na verdade, iremos finalizar as últimas nove músicas do álbum do ponto de vista visual, porque estamos montando um filme que tem uma parte realista e animação para 2020. Alguns anos atrás, as pessoas estavam nos ouvindo falar do “O filme do Shinedown”, mas isso é mais um filme de estilo documentário que ainda está em andamento no momento. Em relação ao filme que vamos lançar no próximo ano e como estamos processando, é que não será algo como "aqui estão 14 músicas e 14 vídeos". Tudo está ligado porque o álbum conta uma história completa e não apenas sobre uma pessoa. O álbum é sobre muitas pessoas. Vai ser mais um filme. Há muito mais vinhetas entre tudo. Definitivamente vai ser uma montanha-russa.

Brent Smith revela ter ficado com medo de não conseguir gravar um álbum sóbrio

Foto por Sanjay Parikh
Em entrevista recente ao site Loudwire, Brent Smith relembrou da sua jornada contra o vício durante o lançamento dos álbuns 'Amaryllis' e 'Threat to Survival', e admitiu ter ficado com medo de não conseguir gravar um álbum sóbrio, o que aconteceu durante o processo de composição e gravação do 'Attention Attention', conforme já revelado em entrevista no ano passado.

Leia abaixo:
O abuso de substâncias é muito comum entre os músicos. Apesar do estilo de vida saudável e diligente do frontman do Shinedown, Brent Smith, ele nem sempre estava livre das garras do vício.

Em uma nova entrevista ao Loudwire Nights, Smith admite que sempre teve medo de não conseguir gravar um álbum enquanto estivesse sóbrio.

Para saber mais sobre sua jornada para a sobriedade e o que faz do 'Attention Attention', o álbum mais pessoal da banda, leia a transcrição dos destaques da entrevista abaixo e ouça o áudio completo.

Quanto as turnês, Smith acredita que a única maneira de os músicos verem uma carreira com longevidade é tendo um cronograma em evolução. "Você tem que ser regido", o vocalista começa. "O jeito que nós somos como uma banda... uma das coisas que fazemos é muito específico, nós ainda andamos no mesmo ônibus. Necessariamente, não precisaríamos ter que fazer isso, mas nós queremos fazer porque apreciamos, respeitamos e amamos uns aos outros."

"E também estamos com a agenda cheia. A aptidão é uma parte importante do que fazemos, cuidar de nós mesmos é essencial. Tendo o cronograma de estrada que levamos a cada ano, você precisa estar em forma mental e física para isso. Acho que as pessoas ficariam surpresas com o modo como é arregimentado na estrada, de certa maneira é militar" - continua ele.

Shinedown nem sempre leva o seu bem-estar tão a sério, confessa o vocalista. 'Attention Attention' é o primeiro álbum que ele esteve totalmente sóbrio, durante o processo de composição e gravação, bem como em turnês.

Smith ficou sóbrio pela primeira vez em 2011 antes do lançamento de seu álbum de estúdio, 'Amaryllis', e perdeu 70 quilos. "Eu nunca sou o cara que está no meio da estrada, sou tudo ou nada, não importa o que aconteça", diz ele. Ele adotou um regime tão rigoroso de se exercitar e se alimentar bem durante o ciclo de turnê daquele álbum que ele voltou a beber quando terminou em 2014, porque não sabia o que fazer com ele mesmo.

"Eu nunca entrei no estúdio e gravei meus vocais embriagado, mas no tempo de inatividade, entre acompanhar e escrever, e coisas assim, eu comecei a beber de novo. A coisa realmente difícil foi que eu tinha conseguido uma receita de benzos. Essas coisas são massivamente mortais", Smith reconhece.

A banda lançou 'Threat to Survival' em 2015 e Smith atribuiu seus comportamentos autodestrutivos como inspiração para o nome do álbum. Ele está sóbrio desde março de 2016. "Eu sempre tive medo de não conseguir gravar um álbum sóbrio, você precisa ser confuso para escrever coisas confusas. Mas eu não precisava disso", diz ele sobre sua sobriedade.

"Monsters" é o single atual do Shinedown, que está em segundo lugar na parada da Billboard, Mainstream Rock Songs. Smith explica o que ele chama doenças psicológicas - sejam elas vício, depressão ou ansiedade - monstros, e não demônios. "Na minha cabeça, eles não são realmente demônios, porque os demônios são apenas isso, eles são demônios", diz Smith. "Um monstro pode assumir diferentes formas. Um monstro pode mudar e ser um camaleão."
Áudio da entrevista:

Shinedown lança clipe animado de 'Monsters'

A banda lançou ontem, o clipe animado de 'Monsters', produzido por Toon53 Productions e inspirado pelos desenhos da artista Marissa Alvarez.

Confira abaixo, o clipe e a tradução completa da matéria realizada pela Billboard:

O vídeo foi animado por Toon53 Productions e explora a ideia de enfrentar seus demônios interiores. "Meus monstros são reais e eles são treinados para matar / E não há como voltar, eles apenas riram sobre como eu me sinto", o vocalista Brent Smith afirma na música explosiva.

No vídeo, vemos um monstro de cabelo laranja em um traje de homem de negócios tomando uma dose de coragem líquida antes de se deparar com outro monstro mais maligno. Ele continua lutando até que finalmente, tem um alerta e retorna à sua forma humana. De repente, ele tem um novo senso de urgência e foge para descobrir alguns sinais misteriosos em forma de pontos de exclamação.

"As máscaras representam as partes da sua psique que fazem você ter medo de quem você é", Smith explica o vídeo da música, que é do álbum de 2018, "Attention Attention" (Atlantic Records). "Dentro disso, do ponto de vista do álbum, "Attention Attention" é sobre não ter medo de falhar e não ter medo porque você não vai ser definido por seus fracassos, você será definido pelo fato de que você se recusou a desistir. Seus monstros podem ser reais, mas isso não significa que você tenha que ceder a eles."

Smith disse que o visual foi inspirado pela artista Marissa Alvarez. "Ela é uma artista que tem essa mentalidade de outro mundo quando se trata de descrições e desenvolvimento de desenhos e personagens", diz ele. "Achamos que a música abriria o mundo da animação para se familiarizar com o Shinedown e [vice-versa]." Smith acrescenta que é "um tipo de vídeo muito interessante e estático, em que as tomadas são realmente mais longas entre os quadros, o que permite que sua mentalidade antecipe o que está acontecendo. Você precisa pensar e desejar assisti-lo várias vezes. Cada vez que você assiste, você vê algo novo."

"Monsters" recentemente alcançou o primeiro lugar na chart Mainstream Rock Songs da Billboard, tornando-se o 14º single No.1 da banda. "É importante e significa muito para nós por causa do público", Smith diz à Billboard sobre o primeiro lugar. "Eles são os que nos permitiram ter essa plataforma e sempre nos permitiram ser nós mesmos. As conquistas são muito apreciadas e sempre seremos agradecidos em relação a todos que apoiam a banda ao redor do mundo. Em nossa opinião, músicas são os blocos de construção. Para melhorar a humanidade, Miles Davis disse certa vez: 'Se você vai contar uma história, conte com alguma atitude'".

ABC News Radio: 'Monsters' no topo da parada Mainstream Rock Songs

Foto por Sanjay Parikh via Atlantic Records
O single 'Monsters' do álbum 'Attention Attention' alcançou nesta semana, o primeiro lugar na parada Mainstream Rock Songs, deixando o Shinedown com a marca de 14 singles No.1, perdendo apenas para o Three Days Grace que tem 15 singles em primeiro lugar na parada.

Em uma matéria publicada pelo site ABC News Radio, o vocalista Brent Smith falou sobre a música, confira a tradução:
'MONSTERS' segue o single 'GET UP', que também atingiu o primeiro lugar no Mainstream Rock Songs. Assim como 'GET UP', que foi escrita sobre o baixista Eric Bass e sua batalha contra a depressão, 'MONSTERS' também aborda a luta pessoal de um membro da banda: o vocalista Brent Smith e a história do vício em drogas.

"Eu acho que 'MONSTERS' é uma música que permite que as pessoas entendam que seus monstros serão específicos para elas", diz Brent à ABC Radio. "Para mim, foi abuso de substâncias e eu lido diariamente com isso."

Smith descreve 'ATTENTION ATTENTION' como uma "reflexão" de todos os quatro membros do Shinedown e sente que músicas como 'MONSTERS' e 'GET UP' descrevem histórias pessoais de suas próprias vidas, mas também pode mostrar aos fãs que eles não estão sozinhos no que estão lidando..

"Há um triunfo dentro de 'GET UP' - há um amanhã", diz Smith. "Há um momento em que você pode se olhar no espelho e dizer: 'Vai ser difícil, vai... mas vai dar certo'. E em 'MONSTERS', queríamos ter certeza de que o público entendesse que às vezes você tem que lidar com coisas assustadoras dentro da sua cabeça", continua ele.

No geral, Smith acredita que 'MONSTERS' e 'GET UP' demonstram quem é Shinedown como banda e como artistas.

"A maior parte do que fazemos como banda, é sermos honestos", diz Smith. "Ambas as músicas são muito, muito comoventes, verdadeiras e reais", acrescenta. "Assim como nossos monstros."

EP: GET UP

Recentemente, o Shinedown lançou o EP de 'GET UP', o qual conta com as versões especiais da música, em piano e acústico, além da versão original. Vale recordar que a música foi escrita por Brent Smith sobre a luta contra a depressão do baixista Eric Bass, em entrevista, o vocalista relembrou o processo de composição:
A música que se tornou a caixa de ressonância do álbum foi "Get Up", porque a música foi escrita sobre Eric. Nós estávamos no meio de apenas tirar algumas das ideias iniciais de alguns dos cantos musicais do álbum, e estávamos ouvindo diferentes riffs e padrões de bateria, e tudo parecia igual. Tinha um sentimento como "já fizemos isso antes". Lembro de perguntar à ele: “Você acha que precisamos começar com algo mais dramático?” E ele tocou para mim a parte do piano para o que se tornou “Get Up”. Lembro que passamos algumas horas examinando a parte do piano e as melodias, e eu disse: “Faça uma demo para que eu possa levar ao hotel e voltarei amanhã com uma ideia lírica.” Bem, Eu não voltei ao estúdio por 11 dias.
GET UP (Versão em piano):


GET UP (Versão acústica):


Confira nas principais plataformas digitais, clicando aqui

Clipe oficial: MONSTERS

Recentemente, o Shinedown divulgou o clipe oficial do atual single, 'MONSTERS', que atualmente está em 2º lugar na Active Rock. O clipe foi dirigido por Bill Yukich (Beyoncé, Marilyn Manson, Wiz Khalifa) e faz parte da história contada no álbum 'ATTENTION ATTENTION', sobre a jornada mental, emocional e física do personagem que supera seus momentos mais sombrios.

Confira abaixo:

GET UP (Piano Version)

Em celebração ao primeiro aniversário de lançamento do 'Attention Attention' (04/05), o Shinedown lançou uma versão em piano do single 'GET UP'. Para quem ainda não sabe, a música foi escrita por Brent Smith sobre Eric Bass e sua luta contra a depressão.
Confira abaixo, um trecho de uma entrevista publicada em nosso site em que o vocalista relembra a criação da música:
Muito disso começou com a música "GET UP", porque eu a escrevi sobre o Eric e foi interessante porque nos processos de escrita do álbum, o qual aconteceu em janeiro de 2017, nós passamos por diferentes ideias de riffs, buscamos material mais pesado e alguns deles tiveram uma melodia mais agitada, mas para ser honesto com você, eram chatos. Eu não gostei. Eu pensei como se tivéssemos estocando, elas não tiveram nenhuma integridade, estavam soando como algo que já ouvimos antes. Então, eu e Eric nos encontramos e ele me disse "Eu tenho um pedaço de música no piano que ainda não te mostrei." E eu o pedi para me mostrar e aquilo se tornou "GET UP". Na primeira vez que ele tocou, eu me lembro de ter escutado e depois de algumas horas disse a ele "Faz uma demo para que eu possa levar ao hotel". Então ele a gravou e normalmente eu sou bem rápido com as letras, já que sou o principal letrista da banda, dentro de 24 a 48 horas eu deveria ter feito algo. Mas eu não voltei ao estúdio por 11 dias. Quando eu finalmente cheguei ao estúdio, eu tinha a música totalmente escrita, nós separamos os vocais, ele juntou tudo, e eu o perguntei "Quanto tempo você precisa para terminar a demo?", ele me disse que no próximo dia, cerca das 15 horas, então no outro dia ele me chamou e disse "Eu terminei, vem aqui". Quando eu cheguei no estúdio, ele me mostrou e quando tocou novamente. Me lembro que na segunda vez, eu virei e o perguntei "Você sabe sobre o que é, certo?" e ele respondeu "Sim, é sobre mim".

E meu coração caiu no chão por um momento porque eu pensei que tinha acabado de cruzar uma linha muito severa em nossa amizade. Eu não fiquei nervoso sobre isso, mas eu estava definitivamente apreensivo, então eu disse "Quer saber de uma coisa, Eric... me desculpe. Vamos continuar outra coisa, nós apenas agiremos como se nunca tivéssemos feito isso juntos." Então ele "Brent, acalme-se, cara. Eu amei isso, ficou incrível. Eu acho que está exatamente como precisa. Mas se vamos fazer isso, então teremos que ser extremamente honestos e muito sinceros." Porque a realidade é que Eric lida com algo chamado depressão clínica e isso não é algo em que ele tem de vez em quando, ele lida com isso diariamente e pela maior parte dos 10 anos, eu, Zach e Barry o vimos passar por isso. A realidade foi o que “GET UP” se tornou, não só pelo álbum, mas para nós como uma banda, sendo capaz de colocar algo a público que era tão genuíno e autêntico, tinha muito a ver com a inspiração, como Eric foi para mim liricamente.
Também disponível nas principais plataformas digitais, clique aqui para conferir

Brent e Zach participam de evento beneficente em Boston

Recentemente, Brent e Zach estiveram em Boston para realizar um show acústico de beneficente organizado pela apresentadora da rádio WAAF, Mistress Carrie, para beneficiar o Home Base, um programa de cuidados clínicos, bem-estar, educação e pesquisa dedicado aos veteranos e suas famílias, organizado pela Fundação Red Sox e Hospital Geral de Massachusetts.

Antes de realizarem a apresentação acústica no evento, os membros fizeram uma aparição surpresa no programa de Carrie, no qual falaram sobre a amizade que tem com a apresentadora, realizaram uma doação de 2.000 dólares para ajudá-la a atingir o seu objetivo no time de arrecadações, lembraram da primeira vez que apresentaram o cover 'Simple Man' (que aconteceu por acaso na WAAF, clique aqui para saber mais) e muito mais.

Entrevista:


Foi postado no canal oficial da rádio no YouTube, os vídeos das apresentações de 'Get Up' e 'Second Chance', confiram abaixo:

'Monsters' entra no top 10 da parada Mainstream Rock Songs

Audio oficial
Nesta semana, 'Monsters', terceiro single do álbum 'Attention Attention', atingiu a 10º posição na parada Mainstream Rock Songs e se tornou o 25º single do Shinedown a alcançar a marca, deixando a banda em 3º lugar, junto com o Foo Fighters no ranking.

Se alcançar o 1º lugar na parada, o single seria o quarto No.1 consecutivo do Shinedown, colocando a banda em segundo lugar no ranking (14 singles), perdendo apenas para o Three Days Grace que atingiu a marca de 15 singles com 'Right Left Wrong'.

Fonte: Billboard

Dois singles do álbum 'Threat to Survival' recebem certificado pela RIAA

Recentemente, dois singles do álbum 'Threat to Survival' receberam certificado pela RIAA (Recording Industry Association of America - em português, Associação Americana da Indústria de Gravação).

No começo do mês, 'Cut The Cord' recebeu certificado de platina (1 milhão de unidades), enquanto 'State Of My Head' se tornou ouro (500.000 unidades), cada unidade equivale a um download pago ou 150 streams.

Vale recordar que no ano passado, a banda recebeu certificado de ouro (500.000 unidades) pelo álbum 'Threat to Survival' em fevereiro e no mês de março, o 'Us and Them' alcançou a marca de platina (1 milhão de unidades), sendo que em novembro de 2006, o álbum havia conquistado o certificado de ouro (500.000 unidades).

Jovem com câncer terminal no cérebro realiza sonho de conhecer o Shinedown

No mês passado, o fã Zach Olson de Wisconsin realizou o sonho de conhecer o Shinedown e ainda recebeu uma turnê privada nos bastidores da atual turnê do Shinedown com as bandas, Papa Roach e Asking Alexandria. O jovem de 19 anos tem câncer terminal no cérebro e sua família conseguiu ajuda da organização 'Thursday's Child' para realizar o seu grande sonho.

Confira a matéria:
JANESVILLE, Wisconsin (WTHR) - Um jovem de 19 anos de Wisconsin viveu um sonho quando não só conheceu a banda Shinedown, como também assistiu ao show ao lado do palco.

Zach Olson tem câncer terminal no cérebro. WMTV relatou que ele foi diagnosticado pela primeira vez em 2009, mas tinha superado. Em janeiro, sua família recebeu a infeliz notícia de que seu câncer havia retornado.

Desta vez, o câncer estava crescendo rapidamente e era incurável. Ninguém sabia exatamente quanto tempo ele viveria.

A mãe de Zach, Miranda, queria ter certeza de que seu filho poderia ver seus sonhos se tornarem realidade antes de sua morte, então ela procurou uma organização chamada Thursday's Child para ajudar. Thursday's Child concede desejos para crianças com doenças terminais e jovens adultos. Para Zach, esse desejo foi conhecer o Shinedown.

Zach e sua família conheceram a banda e muito mais.

Zach conheceu Shinedown e toda a sua equipe, além das outras duas bandas que se apresentaram no show de 8 de março de Milwaukee, Papa Roach e Asking Alexandria. O vocalista do Shinedown, Brent Smith, fez uma turnê privada com Zach nos bastidores, então ele assistiu os shows de abertura de uma suíte privada com comida e bebidas grátis.

A cereja no topo da noite já incrível foi poder assistir ao show de Shinedown ao lado do palco.

"Eles nos fizeram sentir como se fôssemos familiares, como se fôssemos parte deles", disse Miranda à WMTV. "Eu gostaria que eles soubessem o que significou para nós tornar este sonho realidade."
E mais:
Miranda, mãe de Zach, fez um post no Facebook agradecendo a banda e toda a sua equipe pela realização do sonho de seu filho e divulgou algumas fotos e vídeos curtos de alguns momentos:

GET UP (LIVE)

Nesta semana, o Shinedown lançou um clipe ao vivo de "Get Up" que conta com momentos dos bastidores da turnê e cenas ao vivo da estrada. O vídeo foi gravado e editado pelo Sanjay Parikh, fotógrafo/videógrafo que começou a trabalhar com a banda na turnê do álbum 'Attention Attention'

Vídeo:

"É uma das músicas primordiais do álbum. Escrevi a letra de 'Get Up' sobre Eric, que produziu e mixou o álbum. Eric enfrenta o que é considerado depressão clínica em uma base diária. Alguns dias tudo é ótimo, em alguns dias, o céu está caindo. Muitas vezes ele me diz que gostaria de desapertar parte de seu crânio, alcançar seu cérebro e tirar essa parte dele e jogar fora, mas é uma parte dele, e ele tem que conviver com isso. Ele não tem que gostar, mas ele tem que respeitar isso. E como uma banda, todos nós o respeitamos por causa disso, foi uma das músicas que demorei mais tempo para escrever porque eu tinha medo do que o Eric iria pensar, então essa é a parte do álbum quando uma pessoa tem que ter um bate-papo de coração para coração com eles mesmos naquela cadeira." disse Brent Smith disse à revista Classic Rock

Shinedown

  • Brent SmithVocal
  • Eric BassBaixo / Vocal
  • Zach MyersGuitarra / Vocal
  • Barry KerchBateria