.

.


Últimas notícias

Turnê acústica: Smith & Myers

A imagem pode conter: 1 pessoa, dormindo, close-up e texto
Após encerrar o ciclo de turnê do álbum 'Threat to Survival', o Shinedown anunciou 18 datas da nova turnê. Intitulada "Songs For The Soul: An Intimate Acoustic Evening", a mesma contará com apresentações acústicas de Brent e Zach, assim como no EP 'Smith & Myers' lançado em 2014.

Datas:
01/12/17 - Ft. Lauderdale, FL - Revolution Live
02/12/17 - Lake Buena Vista, FL - House of Blues Orlando
04/12/17 - Silver Spring, MD - The Fillmore Silver Spring
05/12/17 - Wilmington, DE - The Queen
06/12/17 - Stroudsburg, PA - Sherman Theater
08/12/17 - Sayerville, NJ - Starland Ballroom
09/12/17 - Greensboro, NC - Cone Denim Entertainment Center
11/12/17 - Nashville, TN - Cannery Ballroom
12/12/17 - Atlanta, GA - The Masquerade
14/12/17 - Mobile, AL - Soul Kitchen
15/12/17 - Memphis, TN - New Daisy Theatre
16/12/17 - Kansas City, MO - The Truman
18/12/17 - Flint MI - The Machine Shop
04/01/18 - Madison, WI - Majestic Madison
05/01/18 - Green Bay, WI - Green Bay Distillery
06/01/18 - Joliet, IL - The Forge

Brent e Eric falam sobre a produção do próximo álbum do Shinedown

Em recente entrevista, Brent Smith e Eric Bass falaram a respeito do próximo álbum do Shinedown e sua produção, que pela primeira vez, será realizada por Eric. A banda pretende lançar o novo álbum no mês de abril em 2018, com divulgação do primeiro single para janeiro.

Leia mais:
Durante uma entrevista para a rádio 97.7 WQLZ, Brent Smith e Eric Bass, revelaram que o Shinedown está tentando finalizar o seu novo álbum até o final do ano para tentar lançá-lo em abril de 2018. O primeiro single deverá ser lançado em janeiro.

"Para nós agora, vamos terminar essa corrida que estamos fazendo. E então, estamos realmente voltando ao estúdio, temos alguns shows para realizar em agosto - até 09 de agosto - depois estaremos em Los Angeles gravando praticamente até o final de agosto. Em setembro, temos mais três shows, depois voltaremos para o estúdio novamente. No momento, estamos trabalhando em Charleston, Carolina do Sul."

De acordo com Eric, o novo álbum do Shinedown marca a primeira vez que a banda "tentou escrever, sair em turnê e gravar simultaneamente. Neste momento, nós já temos 17 músicas das quais sentimos uma certeza de que possa ser gravada ou próximo disso", disse ele. "Vamos voltar e começar a escrever outras músicas para o álbum. Tem sido muito interessante."

O próximo álbum será o primeiro lançamento da banda a ser completamente produzido por Eric Bass. "Até esse ponto, eu só produzi as faixas 'Diamond Eyes', 'Cut the Cord', 'I'm Alive [da trilha sonora de The Avengers (Os Vingadores)]". disse ele. "Então sim, estou intensificando e irei produzir o álbum completo. Mas isso é realmente muito divertido para mim, porque normalmente não sou defensor de bandas que se auto produzem e esse tipo de coisa, mas acho que essa banda tem uma mentalidade e abordagem diferente para as coisas. A maioria das bandas estão buscando se autoproduzir para que eles possam se tornar uma nave espacial, voar em algum lugar e fazer o que quer que seja. Para nós, é sempre sobre as músicas e os fãs, e estamos simplesmente tentando oferecer grandes músicas. Então, isso nunca vai desaparecer, nunca vai mudar."

Smith também disse que o projeto pode dar uma volta surpreendente. "O problema é que estamos cerca de noventa por cento de certeza que vai ser um álbum conceitual", explicou. "Esse é um buraco muito, muito profundo, mas eu acho que estamos prontos para fazê-lo. A banda nunca fez isso antes, e assumir esse tipo de atmosfera, sonicamente, está realmente nos levando em uma jornada".

Ele continuou: "Nós sempre falamos sobre nossos álbuns sendo como uma montanha-russa, mas isso é um pouco mais intenso, porque há muito mais temas envolvidos e há um enredo a ser construído, e existem personagens reais. Então, por si só, nos coloca em um lugar muito legal, porque nos permite ser muito criativos. Mas, ao mesmo tempo, não vamos entrar - como Eric disse tão elegantemente - não vamos nos tranformar em uma nave espacial. Você sabe o que quero dizer? Não vamos entrar e mexer com sons e olhar para as coisas, porque realmente tem a ver com as músicas".

O vocalista defendeu a decisão do Shinedown em não procurar um produtor desta vez: "Só porque trabalhamos e conhecemos muitos produtores, engenheiros, eu pessoalmente não penso que qualquer outra pessoa possa produzir esse próximo a não ser o Eric, e existem muitas razões para isso. Não só estamos escrevendo as músicas juntos, mas estamos entrando nisso e há um pouco mais de um fator de confiança envolvido entre Barry [Kerch, bateria] e Zach [Myers, guitarra], eu e Eric."

Como, como ele disse, ele produziu 'Diamond Eyes', 'Cut The Cord', 'I'm Alive' e nós escrevemos várias músicas juntos. Ele sabe exatamente o que ele está fazendo e estamos um com o outro praticamente 24-7 (24 horas durante 7 dias). Ele está pronto para fazer isso e está entusiasmado, assim como nós estamos com o processo de nós quatro estarmos fazendo isso. Claro, vamos trabalhar com alguns engenheiros aqui e ali. Mas, quero dizer, de muitas maneiras, cara, é algo que conseguimos fazer juntos, e isso nos permite realmente, nos concentrarmos no som do Shinedown e nos certificarmos de que estamos escrevendo o material mais incrível que nós podemos".

Nottingham Post: Entrevista com Brent Smith


O site Nottingham Post realizou recentemente, uma entrevista com o vocalista Brent Smith que conversou sobre a turnê com o Iron Maiden, que está acontecendo atualmente no Reino Unido tendo o Shinedown como banda de abertura, o álbum Threat to Survival (2015) e seu sucessor que possivelmente será lançado em março de 2018 e mais.

Leia abaixo:
Abrir os shows para Iron Maiden - é melhor do que parece?
Cem por cento. É uma enorme oportunidade para nós, desde o primeiro dia em Antuérpia onde a turnê começou, a equipe e a banda... estão sendo pessoas adoráveis. Estamos nos divertindo fazendo isso. As pessoas estão lotando as arenas, desde nossa primeira canção. O fato de que o público está mesmo lá para nós, mostra que existe respeito. E no final do dia, nós não ficamos todos preparados para nada. Nós viemos aqui para fazer o que fazemos e estamos tendo um grande momento até agora.

Você era fã de Iron Maiden antes de ser convidado para a turnê?
O que eu diria é que Iron Maiden é uma banda que tem legado, então eu os conhecia bem. No entanto, eu estou aprendendo mais sobre Iron Maiden do que eu pensei que eu poderia nesta turnê até agora. Isso para mim é muito bom.

E o que podemos esperar do set de Shinedown?
Eles nos deram 50 minutos e nós estamos aproveitando cada minuto. Não estamos mudando muito a setlist de cidade em cidade, está tendo um total de nove músicas e - na nossa opinião - são as nove músicas que vocês querem ouvir...

Vocês lançaram o último álbum, Threat To Survival em 2015 - e não soa como qualquer outro de seus álbuns. Na verdade, nenhum deles soa como um ao outro.
Estou tão satisfeito em ouvir como nós gostamos de pensar, que não somos conhecidos por fazer o mesmo álbum duas vezes. Threat To Survival foi declaração em várias formas, e esperamos ter mostrado os fãs que nós não somos uma banda que fazemos a mesma coisa. Nós nos importamos muito com as músicas, em sermos grandes músicos e aprender, é muito importante para nós, mas as melodias, o conteúdo lírico, a estrutura e as próprias músicas... bem, não somos tímidos com nada disso. Não temos medo de tentar coisas novas e isso é exatamente o que fizemos com Threat To Survival. Todos temos muito orgulho desse álbum.

O que você pode dizer sobre seu próximo álbum?
Bem, estamos com treze músicas nele e trabalhando em uma décima quarta música agora. Nós escrevemos um monte de músicas, mais de sessenta. Eu penso que nós possivelmente estaríamos trabalhando no primeiro álbum conceitual do Shinedown porque há um conceito se formando. Há muito trabalho que tornará este lançamento, um álbum conceitual e estamos certificando de que seja algo legal. Eu acho que podemos estar embarcando nisso agora.

Por quem você foi inspirado musicalmente?
Algumas das minhas maiores influências são artistas Soul e R&B do início dos anos 60 - pessoas como Otis Redding, Al Green, Sam Cooke, Nina Simone, Ella Fitzgerald e Billie Holiday. Henry Rollins disse uma vez: "Sempre que eu coloco um disco de Billie Holiday, sinto que ela está cantando só para mim". Eu aprendi a escutar estes homens e mulheres fabulosas. Mas do ponto de vista do Rock e do Metal, foi no mesmo dia que eu conheci Otis Redding, que também conheci essa pequena banda de Birmingham, Inglaterra, chamada Black Sabbath (risos). Black Sabbath por sua vez, me levou para Led Zeppelin. E eu era adolescente quando Nirvana surgiu, então eu aprendi tudo sobre a cena musical de Seattle e tudo o que estava acontecendo na Costa Oeste da América. Mantive meus ouvidos e olhos abertos.

Me conte algo sobre você que as pessoas não sabem.
Eu não ouvi The White Album dos The Beatles até os 24 anos. Eu realmente não entendia The Beatles até os meus 20 anos. Mas eles têm sido uma enorme influência sobre mim desde então. Assim como The Beach Boys.


Qual foi o primeiro álbum que você comprou? 
Girls, Girls, Girls do Mötley Crüe.

Qual foi o seu primeiro show ao vivo? 
The Beach Boys.

Qual foi a última música que te fez chorar?
Jesus, que pergunta. Você sabe, as pessoas vão zombar de mim por causa disso, mas eu realmente não me importo... foi uma de nossas novas músicas, enquanto eu estava voltando e ouvindo algumas demos das faixas que espero que faça parte do novo álbum. Eu não posso te dar o título da música, eu gostaria de poder, mas ainda não tem um. Isso foi há quatro dias.

Brent Smith prevê novo lançamento para março 2018 + turnê mundial

Através da live no Instagram oficial do Shinedown, o vocalista Brent Smith aproveitou para conversar com os fãs a respeito da produção do novo álbum da banda, possível mês de lançamento, turnê mundial e mais.
Confira os tópicos mencionados:
- Novo álbum do Shinedown terá previsão de lançamento para março de 2018;
- A banda tem 13 músicas trabalhadas para o novo álbum;
- A atual turnê terminará em agosto de 2017 e em setembro, a banda já irá entrar em estúdio para a produção do novo álbum (que será realizada no Ocean Industries - estúdio do baixista Eric Bass - localizado em Charleston, South Carolina);
- Brent mencionou alguns países para a turnê de 2018, incluindo Brasil, China, África do Sul, Japão e mais;
- A banda está atualmente em turnê com o Iron Maiden no Reino Unido, Brent disse estar muito agradecido pela oportunidade e que está sendo um sonho se tornando realidade.

Música Destaque: How Did You Love

Há mais de uma semana, o single "How Did You Love" atingiu o primeiro lugar no ranking da "Active Rock" dos Estados Unidos e para comemorar o sucesso, prometemos lançar um especial "Música Destaque" do mesmo.

Para você que ainda não conhece, o "Música Destaque" é um especial exclusivo do nosso site que reúne informações e curiosidades de uma música especifica da banda. Desde 2011, já publicamos 18 edições deste especial!

Confira as informações:
'How Did You Love' é o quarto single do quinto álbum de estúdio, 'Threat to Survival' e foi lançado no dia 04 de outubro de 2016 no formato digital;
Foi o 11º single da banda a alcançar o No. 1 na chat Billboard Mainstream Rock, sendo o 3º single do álbum 'Threat to Survival' a alcançar essa posição;
A letra foi composta por Brent Smith e Scott Stevens;
A música foi produzida pelo baixista da banda, Eric Bass, Dave Bassett, Pete Nappi e Scott Stevens;
Em janeiro de 2017, foi lançado um CD Single com novas versões da música, sendo elas em acústico e piano:


O clipe foi dirigido por Darren Doane que já trabalhou em outros clipes da banda como Devour, Sound Of Madness, Bully, Unity, Enemies entre outros:


Em entrevista ao site Billboard, Brent Smith contou a ideia por trás do clipe da música, a qual contou com grande ajuda de Darren:
"Eu estava em um lugar muito especial na minha vida enquanto nós estávamos escrevendo o álbum 'Threat to Survival' e há temas pesados muito especifico nele. Esta música 'How Did You Love' é sobre entender e respeitar a sua própria mortalidade. Não é de uma forma mórbida, negativa, mas de uma forma que te inspire a viver cada dia em sua plenitude e sem pesar, especialmente quando se trata de seus relacionamentos e sua individualidade. Você precisar estar em paz e orgulhoso quando olhar para trás e se perguntar 'Como você amou?'" disse Brent Smith.

Smith diz que ele sabia que o vídeo precisava ser "algo especial" para combinar com este conceito. Ele falou com o antigo diretor da banda e colaborador, Darren Doane, que tinha visto recentemente um curta chamado "The Hounde of Heaven" de N.D. Wilson, produzido por Hisao Kurosawa, filho do lendário cineasta, Akira Kurosawa. Doane se inspirou no filme e disse que o mesmo compartilha o tema semelhante ao "How Did You Love", recomendando assim os dois juntos. O novo vídeo do Shinedown usa parte da curta - que foi lançado digitalmente na terça-feira (04 de outubrio) terá alguma atenção extra do público da banda.

"Foi como se a música e o filme fossem almas gêmeas que de alguma forma, encontram um ao outro" continua Smith. "Eu estava muito feliz que o lendário Kurosawa Productions nos permitiu usar um pedaço de seu filme notável em nosso vídeo. Eu acredito neste bonito universo, como um artista, música e um filme, onde foram feitos para se encontrarem."
No dia 03 de fevereiro, foi lançado o EP, How Did You Love (Remixes), o qual contém 5 versões da música remixadas por diferentes artistas:

Em outubro de 2015, Brent e Zach gravaram um documentário sobre cada música do álbum 'Threat to Survival' e no vídeo, Brent conta que a música foi como um presente, assim como a vida, e que sua letra se trata do que a pessoa faz em vida e o que deixa quando morre.


Em entrevista à rádio KLAQ 95.5 FM, de El Paso de Texas, o vocalista Brent Smith contou sobre o significado da música:
"Por alguma razão, eu tive uma epifania, que se você recebe o presente da vida, uma coisa inevitável é que você eventualmente morrerá.... 'How Did You Love' foi sobre entender isso. No meio de sua vida, qual foi o seu legado? E a música ‘How Did You Love’, se refere como você viveu sua vida? O que você quer que as pessoas lembrem de você? Você amou mais do que odiou? Você deu mais do que recebeu?".
Capa para facebook:

Clipe alternativo de I'll Follow You

Em comemoração ao "Dia dos Namorados", o Shinedown divulgou um clipe alternativo de "I'll Follow You".


"'I'll Follow You' é uma música sobre a verdadeira convicção e devoção. Representa tudo que é bonito na natureza humana. Então, em 2013, após o lançamento da música, nos propusemos a fazer um vídeo apaixonado, grandioso e ousado, eu digo explosivo, e foi exatamente isso que fizemos... Você nunca o viu, Haha. Oh, nós lançamos um vídeo épico, mas o que você não deve saber, é que filmamos dois vídeos para a música. Esse então, é o nosso presente para você, para todos os amantes, aqui está o nosso vídeo original nunca visto antes." - Shinedown

Shinedown começou a trabalhar em novo álbum


De acordo com Brent Smith, o Shinedown começou a trabalhar em um novo álbum de estúdio, o vocalista disse que o próximo lançamento da banda pode ser um álbum conceitual, o mesmo deve ser lançado em 2018.

"Quando estávamos em turnê com o Five Finger Death Punch - nos apresentamos em 36 cidades - e o nosso baixista, Eric Bass, ele instintivamente, escrevia uma música e gravava" disse Brent Smith em entrevista ao WGRD radio de Grand Rapids, Michigan. "Então, ele tem 22 músicas e eu ouvi 5 delas pela primeira vez. Eu não queria ouvi-las enquanto estava em turnê porque eu estava em uma mentalidade diferente, estava pensando apenas na produção do show. Mas sim, eu tenho muito trabalho a fazer, vamos pensar assim. Porque o que ele escreveu é bastante notável, acho que as pessoas poderão olhar para o primeiro álbum conceitual da banda.

Não posso garantir que todas elas estarão no álbum porque nós não fazemos isso há algum tempo, então é onde eu entro, tenho músicas muitas para ouvir. Em 'The Sound Of Madness' [2008] e 'Amaryllis' [2012] e até 'Threat To Survival', tivemos várias músicas... Nós todos estivemos juntos em uma sala e os conceitos foram retirados naquele momento. Então, eu estou realmente ansioso para isso, porque é inspirador e é legal que Eric tenha sido inspirado todos os dias e que você pode ouvir isso na música."

Ouça versões especiais de 'How Did You Love'

Foi lançado hoje (13), duas novas versões de 'How Did You Love', o single mais recente do álbum 'Threat to Survival'.  O Shinedown lançou um CD Single com as duas faixas, sendo elas as versões em acústico e piano da música.

Ouça abaixo:
Versão acústica

Versão no piano:

Disponível também:
Spotify - http://spoti.fi/2jMbZDI 
Apple Music - http://apple.co/2isgPUC 
Amazon - http://amzn.to/2jrEzqs 
Google Play - http://bit.ly/2jfa6Pa

Brent Smith ao site Billboard: "A música 'How Did You Love' é sobre entender e respeitar a sua própria mortalidade."

Em uma matéria publicada pela Billboard, Brent Smith falou sobre o novo single "How Did You Love". O vídeo do single foi divulgado oficialmente no dia 3 de outubro e o vocalista contou ao site sobre a inspiração para a criação do vídeo em conjunto com o diretor, Darren Doane.

Confira: 
O novo vídeo de "How Did You Love" do Shinedown se uniu através da circunstância inesperada por meio de uma visão artística compartilhada e um amigo comum.

Como o líder da banda Brent Smith conta à Billboard: "Eu estava em um lugar muito especial na minha vida enquanto nós estávamos escrevendo o álbum 'Threat to Survival' e há temas pesados muito especifico nele. Esta música 'How Did You Love' é sobre entender e respeitar a sua própria mortalidade. Não é de uma forma mórbida, negativa, mas de uma forma que te inspire a viver cada dia em sua plenitude e sem pesar, especialmente quando se trata de seus relacionamentos e sua individualidade. Você precisar estar em paz e orgulhoso quando olhar para trás e se perguntar 'Como você amou?'"

Smith diz que ele sabia que o vídeo precisava ser "algo especial" para combinar com este conceito. Ele falou com o antigo diretor da banda e colaborador, Darren Doane, que tinha visto recentemente um curta chamado "The Hounde of Heaven" de N.D. Wilson, produzido por Hisao Kurosawa, filho do lendário cineasta, Akira Kurosawa. Doane se inspirou no filme e disse que o mesmo compartilha o tema semelhante ao "How Did You Love", recomendando assim os dois juntos. O novo vídeo do Shinedown usa parte da curta - que foi lançado digitalmente na terça-feira (04 de outubrio) terá alguma atenção extra do público da banda.

"Foi como se a música e o filme fossem almas gêmeas que de alguma forma, encontram um ao outro" continua Smith. "Eu estava muito feliz que o lendário Kurosawa Productions nos permitiu usar um pedaço de seu filme notável em nosso vídeo. Eu acredito neste bonito universo, como um artista, música e um filme, onde foram feitos para se encontrarem."

RockBizz: Entrevista exclusiva com Zach Myers

Shinedown — Maximus Festival 2016
O site brasileiro, Rock Bizz, realizou uma entrevista exclusiva com o guitarrista da banda, Zach Myers, o qual comentou sobre a apresentação da banda no Maximus Festival Brasil, problemas técnicos enfrentados no show, álbum 'Threat to Survival', próximo álbum e mais.

Leia na íntegra:
A estreia do Maximus Festival foi um grande sucesso e, sem dúvida, está na lembrança de todos que lá estavam prestigiando mais essa conquista para cena metálica nacional. E na carona do festival, a banda que marcou presença e debutou nos palcos brasileiros foi o Shinedown, que, embora tenha sofrido com alguns contratempos no sistema de som, conseguiu atrair a atenção do público e mostrar seu poderio sonoro.

O RockBizz foi bater um papo exclusivo com o guitarrista, Zach Myers, para saber suas impressões sobre a apresentação da banda no Maximus. Além disso, o guitarrista falou do grande sucesso do álbum Threat to Survival (2015); planos do novo disco de estúdio e algumas curiosidades da carreira do grupo.

Que show, cara (Maximus Festival)! Curti muito a energia de vocês no palco, foi um ótimo show! O que os motiva a colocar tanta emoção e energia nas apresentações ao vivo?
Zach Myers: A gente coloca nas apresentações ao vivo aquilo que nós gostamos de assistir como fãs! A menos que eu esteja indo assistir alguém como Bob Dylan, eu não quero ver ninguém parado lá no palco. Eu quero ver a entrega ao show e sentir essa energia fora do palco, no meio do público. E mais! Nós vemos, primeiramente, nosso show como fãs.

Rolou alguns problemas com o sistema de som (na apresentação do Maximus Festival), mas a forma como vocês interagiram com o público minimizaram quaisquer problemas. Vocês já tiveram que lidar com problemas similares, os quais já os prepararam para momentos como esse?
Zach: Para ser honesto, em termos de problemas técnicos, esse foi um dos piores shows em toda a história da banda. Foi, realmente, um dia muito ruim para nós, mas nós não deixamos transparecer isso no palco. Nossa vontade, agora, é voltar e fazer uma apresentação perfeita para os fãs brasileiros.

Vamos falar um pouquinho de Threat to Survival (2015). O álbum foi lançado há um tempinho, no ano passado, então, como tem sido o feedback agora que as pessoas já tiveram tempo para digerir o disco?
Zach: Tem sido muito bom! Uma coisa muito legal, além da resposta positiva dos fãs, é que recebemos muitos elogios de nossos companheiros da indústria musical. Muita gente de outras bandas nos mandaram mensagens ou nos falaram pessoalmente o quanto curtiram o disco, e isso significa muito!

Vocês já começaram a escrever novo álbum? Você pode nos contar alguma coisa sobre ele?
Zach: Normalmente, nós não escrevemos em meio às turnês, mas nós já começamos a ter algumas ideias para nosso sexto álbum de estúdio. Vamos ver por qual caminho vamos seguir.

Você sente alguma pressão em relação ao próximo álbum?
Zach: Na verdade, não! O único disco que eu, particularmente, senti pressão foi no período de Sound of Madness (2008), mas fora por conta do sucesso que foi e por ter nos dado a oportunidade de começar a tocar em grandes arenas. Então, rolou uma pressão entre esse álbum e o Amaryllis (2012).

De todos os shows que você já fez, qual tem mantido o posto de favorito até hoje?
Zach: A gente fez um show no Red Rocks, no Colorado, EUA, que foi maravilhoso. Estava chovendo muito, o show estava ‘sold out’ e, apesar do tempo ruim, ninguém foi embora. É um dos meus momentos especiais nessa banda.

E qual foi o show mais estranho que vocês já fizeram?
Zach: Nós tocamos em um rodeio, em Houston, uma vez! Tocamos no meio da poeira onde todos os cavalos e bois estavam! Foi bem esquisito, com certeza.

Alguma mensagem para seus fãs aqui no Brasil?
Zach: Nós amamos o país! A gente não vê a hora de voltar e tocar aí. A gente quer muito começar nossa carreira aí e voltar sempre por muitos anos. Muito obrigado!

Loudwire: Rank de álbuns do Shinedown

http://loudwire.com/files/2016/08/Shinedown-Albums-Ranked.jpg?w=630&h=420&zc=1&cc=000000&a=t
O site de Loudwire divulgou um artigo onde o mesmo relata o rank dos álbuns do Shinedown. Como todos sabem, atualmente a banda contém 5 álbuns de lançamentos, sendo eles: Leave a Whisper (2003), Us and Them (2005), The Sound of Madness (2008), Amaryllis (2012) e Threat to Survival (2015).

Confira abaixo, na opinião do site Loudwire, o rank elaborado:
O começo dos anos 2000 trouxe uma riqueza de bandas novas de hard rock que iriam impactar o rádio na próxima década. Uma dessas bandas que realmente dominaram as rádios da Flórida foi o Shinedown. A banda aproveitou a construção do seu sucesso de seu primeiro álbum "Leave a Whisper", construído sobre seu público com "Us and Them", sofrendo uma mudança de lineup e vindo maior ainda com "The Sound of Madness" e continuou sendo uma das maiores bandas com álbuns como "Amaryllis" e "Threat to Survival". Mas qual desses álbuns é o melhor trabalho da banda? Se junte a nós através dos álbuns de estúdio do Shinedown e classifique os seus discos do mais fraco para o mais forte. 
 5. Us and Them (2005)
O segundo álbum do Shinedown, Us and Them, foi uma mudança para a banda. Eles continuaram a crescer com sua audiência através deste disco, graças a música No. 1 "Save Me" e o hits seguintes com "I Dare You" e "Heroes". Mas imediatamente, o grupo começou a despedaçar-se um pouco. Após o apoio ao álbum, a banda se separou do guitarrista Jasin Todd e do baixista Brad Stewart. Porém, apesar de tudo, o álbum provou um sucesso e eventualmente foi certificado a ouro.

4. Threat to Survival (2015)
Depois de um tempo entre os dois álbuns de grandes sucessos, o Shinedown retornou a se reorganizar em 2015 com 'Threat to Survival'. Os temas no álbum ficou claro no título. O energético "Cut The Cord" falou sobre se apegar ao destino e esquecer os obstáculos passados, enquanto o single seguinte "State Of My Head" é a melhor parte para uma auto-inspeção. Outros destaques no álbum são "Asking for It," "Dangerous" e "Black Cadillac". O álbum atingiu o No. 6 no Billboard 200.
3. Leave a Whisper (2003)
Em 2003, o quarteto Brent Smith, Jasin Todd, Brad Stewart e Barry Kerch entrou em cena com o álbum de estreia, Leave A Whisper. Apreciando a construção lenta com o primeiro single "Fly From the Inside", a música atingiu o pico no Top 5 na Rádio Rock. "45", continuou com o impulso, e foi reforçado quando uma versão acústica chegou as rádios. Depois da grande reação, Shinedown gravou um cover de "Simple Man" da banda Lynyrd Skynyrd e o incluiu no álbum. E, eventualmente, eles terminaram seu álbum de estreia com "Burning Bright." Embora o álbum alcançou a posição No. 53 na Billboard 200, Leave A Whisper fez uma marca com os fãs e o álbum foi disco de platina.  

2. Amaryllis (2012)
Shinedown lançou em 2012 o que poderia provar de ser o seu álbum mais profundo, Amaryllis. Em reunião com o produtor Rob Cavallo, a banda lançou os singles "Bully" e "Unity" que entraram no top dos charts. A agressividade do rock em "Enemies" também se aproximou no top dos charts, assim como a música melódica "I'll Follow You". Entretanto, "Adrenaline" e "Through the Ghost" receberam destaques, resultando atenção para metade do álbum que foi certificado a ouro. Amaryllis também se tornou o primeiro álbum no topo das paradas da banda.
1. The Sound of Madness (2008)
Shinedown desfrutou de um enorme impulso em sua carreira com o álbum de 2008, The Sound of Madness. O álbum produzido por Rob Cavallo foi o primeiro da banda com o novo baixista Eric Bass e novo guitarrista Zach Myers, enquanto o guitarrista Nick Perri expandiu a banda para um quinteto. "Devour" chegou ao topo das paradas de rock, enquanto "Second Chance" passou a se tornar um hit em várias paradas. As músicas "Sound of Madness", "If You Only Knew" e "The Crow and the Butterfly" mantiveram a banda nas paradas por dois anos, e a banda adicionou a música "Diamond Eyes (Boom-Lay Boom-Lay Boom)" na trilha sonora do filme "Os Mercenários". Em um ambiente de vendas de álbuns cada vez menor, "The Sound of Madness" do Shinedown foi certificado em platina dupla e provou que a formação reconfigurada tinha muito a dizer.

Brent Smith fala sobre turnê com Five Finger Death Punch, o álbum Threat To Survival, próximo single e mais

Em entrevista à Radio 98 de Charleston, Brent Smith comentou do apoio dos fãs na carreira da banda, turnê que será realizada com o Five Finger Death Punch em outubro, álbum 'Threat To Survival', possibilidade de "How Did You Love" ser próximo single e sobre a volta ao estúdio visando o próximo lançamento.

Ouça abaixo:

Shinedown

  • Brent SmithVocal
  • Eric BassBaixo / Vocal
  • Zach MyersGuitarra / Vocal
  • Barry KerchBateria